Show simple item record

dc.contributor.advisorSampietro, Jean Albertopt_BR
dc.contributor.authorVargas, Daiane Alves de, 1992-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paranápt_BR
dc.date.accessioned2019-05-17T19:25:43Z
dc.date.available2019-05-17T19:25:43Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/59464
dc.descriptionOrientador: Jean Alberto Sampietropt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Curso de Especialização em Gestão Florestalpt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: O objetivo deste trabalho foi analisar a produtividade de operações de colheita florestal semimecanizada em corte final de pinus em duas condições de relevo, verificando-se, também, os custos e a lucratividade das operações em cada condição, bem como a distância econômica de transporte da produção florestal. Este estudo foi desenvolvido em uma empresa situada na região de Vacaria-RS, no corte raso de um povoamento de Pinus elliottii E. A análise operacional foi realizada por meio de um estudo de tempos e movimentos, utilizando o método de registro do tempo produtivo e da produção conforme Magagnotti e Spinelli (2012) e Ackerman et al. (2014). A análise de custos de ambas condições operacionais, foram feitas segundo a metodologia da FAO/ECE/KWF segundo Machado e Malinovski (1988), expressos em dólares americanos por hora máquina programada (US$/SMH) e tonelada por hora máquina programada (US$/PMH). Para a avaliação da lucratividade da empresa terceira foi realizada uma simulação com o valor pago pela prestação de serviço em sua produção real, e outra considerando o impacto da variação de 30% da produtividade. Por meio de solução analítica simulou-se a distância econômica de transporte usando a receita média e diferentes custos de frete referentes ao transporte de toras de serraria para diversos destinos e distâncias. A produtividade mais alta da operação foi registrada no carregamento, com 23,62 t/SMH, sendo a etapa do traçamento a menos produtiva com 13,35 t/SMH. O custo da colheita em área declivosa é de 6,96 US$/t e em área plana 5,06 US$/t. O lucro da operação tendeu a menor aumento da proporção de área com relevo ondulado a forte ondulado no talhão devido os maiores custos nas operações de extração da madeira. A distância econômica de transporte, aonde a receita com venda de toras equivale às despesas com colheita e transporte, teve viabilidade até 300 km.pt_BR
dc.format.extent42 f. : il. color., grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectColheita florestal - Produtividade do trabalhopt_BR
dc.subjectColheita florestal - Custospt_BR
dc.subjectMadeira - Transporte - Custospt_BR
dc.subjectMaquinas florestaispt_BR
dc.subjectPinus elliottii - Colheita - Custospt_BR
dc.titleAnálise da colheita florestal semimecanizada em corte final de Pinus elliottii em duas condições operacionais de relevopt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record