Show simple item record

dc.contributor.authorDalla-Bona, Elisa Maria, 1961-pt_BR
dc.contributor.otherWachowicz, Lilian Anna, 1939-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2020-12-30T02:33:33Z
dc.date.available2020-12-30T02:33:33Z
dc.date.issued1990pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/68251
dc.descriptionOrientadora : Lilian Anna Wachowiczpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Curso de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 23, 57-59, 131-136, 179-182, 202-203pt_BR
dc.description.abstractResumo: Este estudo toma por objeto de exame o treinamento e o aperfeiçoamento de professores na Rede Municipal de Ensino de Curitiba, desde sua implantação (1963) até 1988. Desenvolveu-se uma análise critica sobre a estrutura do órgão encarregado pela educação no município de Curitiba; as propostas educacionais em cada período, bem como sua forma de implantação ou a opção para o aperfeiçoamento de professores. Tudo isto contextualizando cada proposta à realidade educacional brasileira. Como questão orientadora deste trabalho partiu-se da ideia de que, por muito tempo, o professor foi treinado para o trabalho docente. O sentido restrito que o termo "treinamento" expressa é adotado para definir o adestramento, a mecanização a que estiveram ou estão expostos os professores. No treinamento, os professores adquirem apenas a visão parcelada da complexa ação educacional em que se inserem. O treinamento, historicamente, desenvolveu-se a serviço do modo de produção capitalista, onde interessa à empresa ou à mantenedora que o treinando se especialize em determinada função e a desenvolva com perfeição. Neste caso, quem pensa não é quem executa e vice-versa. Habilitado para desenvolver apenas parcela do trabalho, o trabalhador - contraditoriamente ao pretendido pelo treinamento - crescentemente insatisfez-se com o trabalho mecanizado, necessitando de mais treinamento e controle. Consequentemente o treinamento veio gerando a necessidade de maiores investimentos e não justificando sua ação que, em última análise, significa dizer a ineficiência do trabalhador e a diminuição do lucro. A lógica empresarial, que desenvolve o treinamento ou adestramento, infiltrou-se também no contexto educacional. Algumas concepções de educação absorveram a lógica empresarial, justificando o treinamento de professores. Há um comprometimento ideológico nestas concepções educacionais que permitiram que o professor fosse adestrado para o trabalho docente. Mas, como vimos, o treinamento contraditoriamente desenvolve a insatisfação no trabalho. Com os professores da Rede Municipal de Ensino de Curitiba confirmamos esta contradição e, ainda, detectamos a tendência à ruptura com o treinamento e, dialeticamente, com as referidas concepções educacionais. Iniciou-se concretamente na Rede Municipal de Ensino de Curitiba, a partir de 1983, a superação do treinamento e a ruptura com as concepções educacionais que o justificavam. O ano de 1986 foi considerado, por nós, como marco histórico para inicio da implantação do aperfeiçoamento de professores na Rede Municipal de Ensino de Curitiba e também para a adoção de concepções educacionais comprometidas com a maioria da população. Consideramos que a melhoria da qualidade do ensino depende do aperfeiçoamento de professores. Esta é uma ação que depende do comprometimento das entidades mantenedoras em conceberem propostas politico-pedagógicas vinculadas aos interesses da maioria da população e garantir a implantação das mesmas. Caso a mantenedora assuma esta vinculação, consequentemente, investirá no aperfeiçoamento dos professores, como garantia de implantação das propostas. O aperfeiçoamento de professores é algo que se viabiliza pela vontade política dos dirigentes. Esta afirmação indica a não aceitação de que cada um é responsável pelo seu autoaperfeiçoamento. Esta responsabilidade é do professor desde que superada a omissão dos dirigentes. A referida omissão trata do não comprometimento dos dirigentes com políticas pedagógicas que viabilizem o resgate da competência profissional (técnica e política) do professor.pt_BR
dc.format.extent206 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectEducação - Brasilpt_BR
dc.subjectProfessores - Formaçãopt_BR
dc.subjectProfessores - Formação - Curitiba (PR)pt_BR
dc.subjectDissertações - Educaçãopt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleAs propostas de treinamento e aperfeiçoamento de professores na Rede Municipal de Ensino de Curitiba : uma análise crítica e uma solução : o assessoramentopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record