Show simple item record

dc.contributor.advisorGasparotto, Guilherme da Silva, 1984-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.creatorGiovanetti, Geisan Muniquept_BR
dc.date.accessioned2023-05-30T19:02:38Z
dc.date.available2023-05-30T19:02:38Z
dc.date.issued2023pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/82851
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Guilherma da Silva Gasparottopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa : Curitiba, 17/03/2023pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 84-94pt_BR
dc.description.abstractResumo: Ao ingressar na graduação em Educação Física, o estudante traz consigo experiências pessoais que sofrerão influência das vivências acadêmicas, sendo necessárias adaptações pessoais para concluir essa formação. A satisfação acadêmica e a percepção de autoeficácia são aspectos dessas adaptações, que podem ser diferentes em momentos distintos do curso. Contudo, a pandemia da Covid-19 remodelou a forma de estudar, por conta do isolamento social, influenciando a adaptação, satisfação acadêmica e a percepção da autoeficácia dos acadêmicos de Educação Física. Sobretudo, compara- se os concluintes aos ingressantes, sendo os concluintes com período maior de aulas práticas e momentos presenciais do que os ingressantes. De acordo com o exposto, a pergunta de partida deste estudo é: existem diferenças nas adaptações acadêmicas, satisfação acadêmica e percepção de autoeficácia acadêmica de estudantes universitários do curso de Educação Física de diferentes períodos de graduação durante a pandemia de Covid-19? Portanto, o presente estudo tem como objetivo analisar diferenças das adaptações acadêmicas, satisfação acadêmica e percepção de autoeficácia acadêmica entre diferentes períodos de graduação dos cursos de Educação Física (Bacharelado e Licenciatura), durante o período pandêmico. Esta pesquisa se caracteriza como descritivo-comparativo do tipo transversal. A amostra deste estudo foi composta por 87 acadêmicos dos cursos de Bacharelado e Licenciatura em Educação Física de duas instituições públicas do estado do Paraná- Brasil, os quais foram agrupados em G1 (acadêmicos do segundo ano) e G2 (acadêmicos do quarto ano). Para verificar estas variáveis, foram utilizados os seguintes instrumentos: Questionário Sociodemográfico, Questionário de Vivência Acadêmica (QVA-r), Escala de Satisfação com a Experiência Acadêmica (ESEA) e Escala Autoeficácia Acadêmica de Estudantes do Ensino Superior (EAAES). Os dados foram tabulados e analisados quantitativamente por meio do Statistical Package for the Social Sciences - SPSS, versão 24. Foram realizadas análises descritivas (média, desvio padrão, máximo e mínimo, frequência absoluta e relativa) das variáveis envolvidas. Na análise inferencial, o teste de Kolmogorov- Smirnov (teste de normalidade) identificou a natureza paramétrica da maioria das variáveis, e não paramétrica da dimensão interpessoal e dimensão estudo (QVA-r), dimensão Instituição (ESEA) e a dimensão Gestão Acadêmica (autoeficácia acadêmica), indicando o Teste t não-pareado para amostras independentes (paramétrico) e o teste U de Man-Whitney (não-paramétrico), sendo adotada a significância de p?0,05. Resultados: a média de idade dos acadêmicos foi de 25,29 anos (dp±8,67), a idade mínima de 18 e máxima de 57 anos, a maioria são do sexo masculino (52,9%), (65,5%) cursam Bacharelado em Educação Física, (51,7%) estão no quarto ano da formação acadêmica, (59,8%) exercem atividades extracurriculares e (57,5%) já trabalham na área da Educação Física; ocupando apenas um período do dia (40,2%). A análise inferencial mostrou existir diferença significativa entre os grupos apenas na dimensão pessoal (vivências acadêmicas), sendo o quarto ano com melhor percepção desta dimensão (M=3,30; dp±0,45); "satisfação com o curso" mostrou existir diferença significativa entre a média dos grupos, sendo a melhor média para o quarto ano (M=51,80; dp±10,28; t(85)= 2,108; p=0,03); na percepção da autoeficácia não houve diferença entre os grupos. Considerações finais: Os estudantes veteranos apresentaram melhor escore geral na adaptação acadêmica e satisfação acadêmica do que os ingressantes, indicando que a pandemia da covid- 19 afetou sua vivência acadêmica no curso de Educação Física.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: When entering a Physical Education undergraduate course, the student brings personal experiences that will be influenced by the academic experiences, requiring personal adaptations to complete this education. Academic satisfaction and perceived self-efficacy are aspects of these adaptations, which may be different at different times during the course. However, the Covid-19 pandemic has reshaped the way of studying, due to social isolation, influencing adaptation, academic satisfaction, and perceived self-efficacy of Physical Education students. Above all, comparing the students in the final year to the students in the beginning, the students in the final year have a longer period of practical classes and face-to-face sessions than the students in the beginning. The correct translation of the given sentence to Portuguese would be: "According to the above, the starting question of this study is: are there differences in academic adaptation, academic satisfaction, and academic self-efficacy perception among university students in the Physical Education course from different graduation periods during the Covid-19 pandemic?" Therefore, this study aims to analyze possible differences in academic adaptations, academic satisfaction and perceived academic self-efficacy among different periods of Physical Education undergraduate courses (Bachelor's and Bachelor's Degree) during the pandemic period. This research is characterized as a cross-sectional descriptive-comparative study. The sample of this study consisted of 87 undergraduate and graduate Physical Education students from two public institutions in the state of Paraná, Brazil, who were grouped into G1 (second-year students) and G2 (fourthyear students). To verify these variables, the following instruments were used: Sociodemographic Questionnaire, Academic Experience Questionnaire (QVA-r), Academic Experience Satisfaction Scale (ESEA), and Academic Self-efficacy Scale of Higher Education Students (EAAES). Data were tabulated and quantitatively analyzed using the Statistical Package for the Social Sciences - SPSS, version 24. Descriptive analyses (mean, standard deviation, maximum and minimum, absolute and relative frequency) of the variables involved were performed. In the inferential analysis, the Kolmogorov- Smirnov test (normality test) identified the parametric nature of most variables, and the non-parametric of the interpersonal dimension and study dimension (QVA-r), Institution dimension (ESEA), and the Academic Management dimension (academic self-efficacy), indicating the unpaired t-test for independent samples (parametric) and the Man-Whitney U test (non-parametric), with a significance level of p<0.05. Results: the mean age of the students was 25.29 years (dp±8.67), the minimum age was 18 and the maximum 57 years, most of them are male (52.9%), (65.5%) attend a Bachelor's Degree in Physical Education, (51.7%) are in the fourth year of academic training, (59.8%) have extracurricular activities and (57.5%) already work in the area of Physical Education; occupying only one the day (40.2%). The inferential analysis showed that there was a significant difference between the groups only in the personal dimension (academic experiences), with the fourth year having the best perception of this dimension (M=3.30; dp±0.45); "satisfaction with the course" showed that there was a significant difference between the groups' means, with the best mean for the fourth year (M=51.80; dp±10.28; t(85)= 2.108; p=0.03); in the perception of self-efficacy, there was no difference between the groups. Final considerations: Veteran students had better overall scores in academic adjustment and academic satisfaction than freshmen, indicating that the Covid-19 pandemic affected their academic experience in the Physical Education course.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectEducação - Estudo e ensinopt_BR
dc.subjectEducação física - Estudo e ensinopt_BR
dc.subjectConhecimento e aprendizagempt_BR
dc.subjectEnsino superiorpt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleAdaptação, satisfação e autoeficácia acadêmica de estudantes de diferentes períodos de graduação em educação física durante a pandemia de Covid-19pt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record