Show simple item record

dc.contributor.advisorBrandão, Bernardo Guadalupe dos Santos Lins, 1981-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.creatorCosta, Débora Duartept_BR
dc.date.accessioned2023-03-22T15:38:30Z
dc.date.available2023-03-22T15:38:30Z
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/81619
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Bernardo Guadalupe dos Santos Lins Brandãopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Letras. Defesa : Curitiba, 25/10/2022pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Estudos Literáriospt_BR
dc.description.abstractResumo: O objetivo desta dissertação é realizar uma leitura das Confissões de Agostinho a partir de dois referenciais teóricos: a ideia de filosofia como modo de vida, de Pierre Hadot e de identidade narrativa de Paul Ricoeur. Tais referenciais buscam explicitar o modo como Agostinho constrói sua identidade narrativa a partir do exercício da escrita de si. Para Hadot, a filosofia na Antiguidade caracterizava-se por um modo de vida marcado por duas exigências fundamentais: uma mudança radical de conduta e sua respectiva fundamentação numa explicação total da realidade. No processo de mudança de conduta, ganha destaque a prática de exercícios espirituais. Queremos neste trabalho compreender a noção de identidade narrativa como um exercício espiritual, já que a escrita de si se caracteriza como uma prática com ação retroativa no sujeito, isto é, uma ação transformadora que desembocará na constituição de uma identidade pessoal.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The main goal of this dissertation is to carry out a reading of Augustine's Confessions from two theoretical frameworks: the idea of philosophy as a way of life by Pierre Hadot and the narrative identity by Paul Ricoeur. Through these references we try to explain the basis in which Augustine builds his narrative identity from the exercise of self-writing. According to Hadot, Ancient Philosophy was characterized by a way of life settled on two fundamental requirements: a radical change in behavior and its respective foundation in a total explanation of reality. In the process of changing behavior, the practice of spiritual exercises stands out. In this work, we have the intention of making clear the notion of narrative identity as a spiritual exercise, since self-writing is characterized as a practice with a retroactive action on the subject, that is, a transforming action that will lead to the constitution of a personal identity.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAgostinho, Santo, Bispo de Hipona, 354-430pt_BR
dc.subjectAnálise do discursopt_BR
dc.subjectSantospt_BR
dc.subjectNarrativas pessoaispt_BR
dc.subjectLetraspt_BR
dc.titleConfissões e exercício espiritual : a escrita de si como construção de uma identidade narrativapt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record