Show simple item record

dc.contributor.authorBaldwin, Normanpt_BR
dc.contributor.otherCunha, Cleverson Renan da, 1971-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Curso de Especialização MBA em Gestão Estratégicapt_BR
dc.date.accessioned2018-08-14T20:56:56Z
dc.date.available2018-08-14T20:56:56Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/54204
dc.descriptionOrientador : Cleverson Renan da Cunhapt_BR
dc.descriptionTrabalho de Conclusão de Curso (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Curso de Especialização MBA em Gestão Estratégicapt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : Este trabalho busca mostrar que muitos dos princípios fundamentais (a chamada "essência") da gestão estratégica moderna tem estado, de fato, presente e empregada por séculos na realização de obras enormes e na construção de grandes empresas. O trabalho examina em detalhes uma empresa canadense fundada em 1881, a Canadian Pacific Railway Ltd. (CPR), que foi capaz de construir uma ferrovia transcontinental usando tecnologia rudimentar e sem o benefício de conhecimentos empíricos ou estudos formais de gestão moderna. A realização e escala desse projeto centenário representaria um desafio monumental para qualquer empresa, não obstante a época. Mesmo que a disciplina de gestão estratégica não tenha existido naquela época, a empresa conseguiu inovar, desenvolver e empregar uma forma de gestão estratégica que foi um grande sucesso, e que ainda oferece um leque de lições para gestores do século XXI. Essa história vem do século XIX, quando o ambiente de negócios claramente era diferente do que é hoje. Se a atual legislação ambiental e trabalhista existisse na época, por exemplo, sem dúvidas teria criado dificuldades para a empresa. Mas em outros sentidos, tecnologia de informação e informática a parte, há poucas diferenças entre os negócios de hoje e os da década de 1880. Não obstante à época, empresas sempre têm objetivos semelhantes: lucrar, ganhar e reter consumidores, controlar despesas, buscar financiamento, captar capital de giro, inovar, e atender as demandas do mercado, governo, e funcionários. Em outras palavras, não mudou quase nada desde a construção da ferrovia da CPR, e é através deste prisma que gestores do século XXI devem enxergar essa história importante, e tirar o melhor proveito dela.pt_BR
dc.format.extent38 p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectGestão de empresaspt_BR
dc.subjectFerroviaspt_BR
dc.titleUm estudo das práticas de gestão da Canadian Pacific Railway Ltd. na construção da ferrovia transcontinental canadense : gestão estratégica no século XIX : lições para gestores do século XXIpt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record