Show simple item record

dc.contributor.advisorKlein, Lígia Regina, 1952-pt_BR
dc.contributor.authorValverde, Tereza Cristina Cavalcantept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2022-08-31T18:52:01Z
dc.date.available2022-08-31T18:52:01Z
dc.date.issued2003pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/74540
dc.descriptionOrientador: Profª Drª Lígia Regina Kleinpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Curso de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 79-81pt_BR
dc.description.abstractResumo: Esta dissertação tem como objetivo compreender qual o significado da Língua Estrangeira (LE) para a classe trabalhadora, enquanto exigência no mercado de trabalho, em face do novo modelo de reestruturação produtiva e dos fatores que emergem com essa "nova ordem", considerando-se a mundialização do capital e sua expansão acelerada pelo globo, viabilizadas pelo desenvolvimento tecnológico. Diante dessa conjuntura, difunde-se a idéia de que a LE aparece no rol de novas exigências do mercado de trabalho. Procurou-se, então, verificar a consistência, ou não, dessa idéia corrente. Para tanto, foram realizadas entrevistas com empregados do setor de recursos humanos (RH) de empresas, com recrutadores de empresas de RH, com trabalhadores desempregados e professores de idiomas de escolas públicas e particulares. Os resultados levantados demonstraram que o conhecimento de LE tem sido enfaticamente vinculado ao mercado de trabalho pelas agências de RH e pelos trabalhadores em detrimento de sua real importância para o desenvolvimento das potencialidades do ser humano. Verificou-se, ainda, que esse conhecimento tem-se constituído, por um lado, como fator de seleção dos trabalhadores, eliminando previamente candidatos a vagas no mercado de trabalho, por outro lado, como um elemento classificatório, que pode servir como fator diferencial definindo, diante da concorrência de candidatos com o mesmo perfil, na inserção no mercado de trabalho. Em outros casos, a LE aparece também para se evidenciar habilidades do trabalhador que são valorizadas no mercado de trabalho, entre outras, comunicação mais fluente, melhor apresentação pessoal, mais disciplinamento, o que envolve mais adequação ao modo de organização do trabalho. Contudo, não se nega a importância e a real necessidade de sua utilização no mercado de trabalho, especialmente perante o avançado nível de integração mundial. Percebe-se, portanto, durante o levantamento de dados, que a LE não aparece em nenhum momento como elemento político vinculado à organização e à ampliação da luta da classe trabalhadora. Entretanto, este trabalho procurou valorizar a LE como tal, pois, visto que o avanço do capital emerge na contemporaneidade de forma global e dominante, a LE torna-se um elemento fundamental para a universalização da luta dos trabalhadores por um tipo de sociedade mais justa e igualitária.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This dissertation has the purpose of explaining the meaning of Foreign Language to the working class, for it is a basic requirement due to the new productive restructuring model, emerging from the "new order", taking capital globalization into consideration and its fast expansion throughout the world, made available by technological development. Facing this scenario, Foreign Language is a subject acknowledged as a new requirement in the work place. Consistency check of this current idea, when interviews with human resources (HR) employees were carried out, includes unemployed workers and foreign language teachers in both public and private schools. The results show that Foreign Language knowledge has been strongly connected to the work place by HR agencies and workers, with prejudice to its real importance for the development of human capacities. It was also checked that this knowledge has been constituted, on one hand, as a reason for selecting workers, previously eliminating candidates and positions in the work place, and on the other hand, as a classificatory element which can act as a defined differential factor facing the competition among same profile candidates. In other cases, Foreign Language also plays the role of highlighting worker's abilities in the market place, i.e., fluent communication, good personal presentation and discipline, which is more adequate to the work organization. However, the importance and real need of its use in the market place, especially facing the advanced world integration level, cannot be denied. Foreign Language is not mentioned, during data collection, as a political element connected to organization and expansion of the working class struggle. However, this work tried to value Foreign Language as such, since capital power emerges from the contemporary scenario, in a global and dominant way, Foreign Language becomes essential for universalizing workers' fight for a more fair and equal-opportunity society.pt_BR
dc.format.extent84 f : il., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectMercado de trabalhopt_BR
dc.subjectLíngua estrangeirapt_BR
dc.subjectTrabalhadorespt_BR
dc.subjectRedação acadêmicapt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleDomínio de língua estrangeira : (des)importância no mercado de trabalhopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record