Show simple item record

dc.contributor.advisorBertucci, Liane Maria, 1960-pt_BR
dc.contributor.authorRodrigues, Lineti Firmo, 1968-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.date.accessioned2022-02-22T14:57:05Z
dc.date.available2022-02-22T14:57:05Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/72820
dc.descriptionOrientadora: Prof.ª Dr.ª Liane Maria Bertuccipt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa : Curitiba, 2021pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 163-191pt_BR
dc.description.abstractResumo: Esta tese é um estudo histórico social comparado, sobre a epidemia de gripe de 1918 e a de 2009, em Curitiba, capital do estado do Paraná; as considerações de Marc Bloch sobre história comparada são as principais referências teórico-metodológicas. Através da pesquisa, realizada principalmente em publicações governamentais e jornais diários curitibanos, ressalto a importância da educação preventiva durante as duas epidemias e o investimento e insistência de órgãos médico-governamentais no sentido de alterar práticas e comportamentos para tentar evitar a propagação da doença em Curitiba, visto que não havia vacina ou medicamentos específicos para prevenir ou curar a gripe epidêmica no final dos anos 1910 e no início do século XXI. Discuto indícios esparsos das atividades da população, diariamente envolvida com as medidas implementadas a partir de ditames de médicos e governantes para o combate à epidemia. Evidencio como a rotina dos moradores da capital paranaense e o relacionamento dessas pessoas, foram afetados no processo de (re)organização de serviços de saúde para atender os gripados e por iniciativas de instituições públicas e privadas ou de particulares que se dedicaram a socorrer os doentes e as famílias mais pobres. Entre as fontes utilizadas, destaco os jornais diários, que difundiam instruções/informes (p. ex. locais de atendimento aos gripados), exerciam função educativa (dos "conselhos ao povo" de 1918, ao trecho de infográfico "Como faço para evitar a gripe?", de 2009) e, também, explicitavam divergências entre médicos, dúvidas da população e, em 2009, alertavam sobre falsas notícias ou golpes. Nos relatos diários dos jornais foi possível perceber como durante a gripe A (H1N1) a publicação de lembranças da gripe espanhola, uma memória construída, foi parte da elaboração dos sentidos dados à epidemia de 2009 em Curitiba, concorrendo para a divulgação de ações adotadas no combate à doença pelos órgãos de saúde.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This thesis is a comparative historical social study between the influenza epidemic of 1918 and that of 2009, in Curitiba, capital of the state of Paraná. The considerations of Marc Bloch about comparative history are the main theoretical and methodological references. Through the research, carried out mainly in government publications and daily newspapers in Curitiba, the importance of preventive education during the two epidemics and the investment and insistence of medical-government agencies to change practices and behaviors is emphasized, in efforts to prevent the spread of the disease in Curitiba, since there was no specific vaccine or medication to prevent or cure the influenza epidemic in the late 1910s and early 21st century. I discuss sparse evidence of the population activities, involved daily with the measurements implemented by the dictates of doctors and government officials to combat the epidemic. It is shown how the routine of the inhabitants of the capital of Paraná and the relationship between the people was affected by the process of (re) organization of health services to tend to flu patients and by the initiatives of public and private institutions or individuals who dedicated themselves to helping the sick and poorest families. Among the sources used, I would like to highlight the daily newspapers, which distributed instructions/reports (for example, places of care for people with the flu), performed an educational function (from the "people's advices" of 1918, to the infographic section "How do I avoid the flu?", from 2009) and also called attention to the divergences between doctors, population doubts and, in 2009, warned about fake news or scams. In the daily reports of the newspapers, it was possible to see how during the influenza A (H1N1) the publication of memories of the Spanish flu, a constructed memory, was part of the elaboration of the means given to the 2009 epidemic in Curitiba, contributing to the dissemination of actions adopted in the fight against the disease by health agencies.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo (213 p.) : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectEpidemias - Curitiba (PR) - Históriapt_BR
dc.subjectInfluenza humana - Históriapt_BR
dc.subjectSocioeducaçãopt_BR
dc.subjectEducação sanitáriapt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.titleEpidemia em dois tempos : a gripe de 1918 e de 2009 em Curitiba, ações médico-governamentais e socioeducativaspt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record