Show simple item record

dc.contributor.authorSouza, Maura Anastacio dept_BR
dc.contributor.otherPasetto, Neusa Salete Vitolapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Curso de Especialização em Administração de Pessoaspt_BR
dc.date.accessioned2018-04-26T20:52:04Z
dc.date.available2018-04-26T20:52:04Z
dc.date.issued2004pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/55411
dc.descriptionOrientador: Neusa Vitola Pasettopt_BR
dc.descriptionMonografia (Especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Curso de Especialização em Administração de Pessoaspt_BR
dc.description.abstractResumo: A velocidade das transformações que estão acontecendo no mundo, decorrentes da globalização dos mercados e da economia, na rapidez das comunicações, na realidade virtual, nos sistemas avançados de processamento e transferência de dados e na rápida movimentação e especialização das pessoas, tem influenciado sensivelmente as empresas. A forte competitividade tem obrigado as organizações a acompanhar a velocidade das evoluções como única forma de assegurar a sua sobrevivência. Pode-se considerar que uma empresa competitiva é aquela que tem a sua disposição em grupo de pessoas capazes de atingir as metas estabelecidas, com capacidade de acompanhar e se adequar às mudanças com grande eficiência e eficácia. Portanto, não é possível admitir o crescimento das empresas sendo dissociado do crescimento das pessoas. As pessoas e o trabalho não podem ser gerenciados como dois fatores independentes, pois ambas contribuem substancialmente para a melhoria dos resultados organizacionais. Com base em tudo o que foi relatado anteriormente, pode-se verificar que o tamanho da preocupação e responsabilidade das empresas no tocante aos efeitos disso tudo no seu quadro funcional. Vivemos a era do estresse e de outras doenças decorrentes dele. Na pesquisa, realizada junto aos funcionários do Citibank, em Curitiba, ficou comprovado que os efeitos do estresse na produtividade é muito diverso, dependendo muito do estilo de trabalho, motivação e até mesmo da visão do funcionário em relação ao seu futuro na empresa (plano de carreira)pt_BR
dc.format.extent41 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectStress ocupacionalpt_BR
dc.titleO estresse e suas consequências na produtividade dos funcionários do Citibank : um estudo de caso nas agências de Curitibapt_BR
dc.typeMonografia Especializaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record