Show simple item record

dc.contributor.authorLara, Lucas Panico de, 1992-pt_BR
dc.contributor.otherCorreia, Fernando Motta, 1977-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Curso de Graduação em Ciências Econômicaspt_BR
dc.date.accessioned2017-05-19T20:32:48Z
dc.date.available2017-05-19T20:32:48Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/46852
dc.descriptionOrientador: Fernando Motta Correapt_BR
dc.descriptionMonografia(Graduação) - Universidade Federal do Paraná,Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Curso de Ciências Econômicaspt_BR
dc.description.abstractResumo: O Teorema da Equivalência Ricardiana, o resultado de que alterações na dívida pública não possuem efeito sobre as principais variáveis macroeconômicas, formulado na sua versão contemporânea por Robert J. Barro, ocupa um lugar central nas discussões sobre finanças públicas. Seu surgimento, contudo, não pode ser tomado isoladamente. Este trabalho coloca a Equivalência Ricardiana nos seus diversos contextos teóricos: (i) como etapa importante do debate sobre os efeitos da dívida pública; (ii) como um resultado teórico dependendo de condições técnicas de modelagem específicas; (iii) como elemento no surgimento de uma nova fase no pensamento macroeconômico, a perspectiva novo clássica; (iv) como o uso do nome de David Ricardo e uma determinada interpretação do seu pensamento. Esta contextualização é feita por meio de revisão da literatura acompanhada de comentários visando estabelecer as relações existentes entre ela e os diversos contextos mencionados. O modelo de Barro é apresentado em detalhes e é dada particular ênfase nas condições técnicas que permitem o seu resultado central. A inserção de Barro na nascente tradição novo clássica é apresentada e comentada. A versão contemporânea da Equivalência Ricardiana é comparada com o pensamento ricardiano original. É mostrado que o pensamento de Ricardo é mais complexo do que seria de se esperar através de uma leitura simplista da Equivalência. O trabalho encerra considerando, a partir de possibilidades teóricas levantadas por Barro, os efeitos possíveis de um novo elemento a ser inserido no modelo, um fator tecnológico crescente ao longo do tempo, sobre a Equivalência Ricardianapt_BR
dc.format.extent56 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectBarro, Robert J., 1944-pt_BR
dc.subjectDívida públicapt_BR
dc.titleDívida pública e equivalência ricardiana : histórico, contexto e problemaspt_BR
dc.typeMonografia Graduação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record