Show simple item record

dc.contributor.authorRissi, Marcelo
dc.contributor.otherRamos, Joao Gualberto Garcez
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Jurídicas. Curso de Graduação em Direito.
dc.date.accessioned2016-04-06T18:07:14Z
dc.date.available2016-04-06T18:07:14Z
dc.date.issued2004
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/42032
dc.descriptionOrientador: João Gualberto Garcez Ramos
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Jurídicas, Curso de Graduação em Direito
dc.description.abstractTendo por finalidade apresentar as questões processuais de maior relevância sobre a representação do ofendido enquanto inserida nas condições da ação penal, a presente pesquisa efetiva-se de modo a apontar as tendências atuais da delação postulatória, voltando-se à garantia dos direitos do indivíduo ofendido pelo delito e do acusado pela prática do ilícito, cujo processamento ocorre por meio da ação penal pública condicionada. Para alcançar-se o tema que se pretende dissecar, efetua-se um panorama sobre a ação penal, destacando seu fundamento e base constitucional, conectados à indispensabilidade do devido processo penal para a concretização do ius puniendi estatal. Também ressaltam-se suas características e sua classificação de acordo com o titular do direito de propô-la, tópico em que se distinguem a ação penal pública, subdividida em incondicionada (a regra) e condicionada, e a ação penal de iniciativa privada. Os princípios orientadores da ação penal, que se desdobram desta classificação, figuram-se como tema essencial ao estudo em pauta. Aviltando-se os requisitos gerais para a regularidade da relação processual penal, analisam-se as condições da ação e os pressupostos processuais, necessários às garantias constitucionais do acusado. Dentre tais condições da ação penal, quando a lei expressamente exigir, encontra-se a representação do ofendido. Esta condição demonstra-se como autónoma e fundamenta-se nos direitos essenciais do ofendido, restando à sua conveniência o início da persecução penal do agente do delito. Diferentes regras sobre a representação, como as referentes à legitimidade (ampla) para exercê-la e as informalidades que orientam o ato postulatório, decorrem deste fundamento. O conhecimento destas regras é de essencial relevância para a garantia dos direitos dos particulares ofendidos e acusados por delito processável por ação penal pública condicionada à representação.
dc.format.extent86 f.
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.languagePortuguês
dc.subjectDireito penal
dc.subjectProcesso penal
dc.subjectAção penal pública
dc.titleAspectos processuais da representação do ofendido
dc.typeMonografia Graduação


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record