Show simple item record

dc.contributor.advisorRoth, Priscila Vernizipt_BR
dc.contributor.otherCarvalho, Vânia Oliveira dept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Curso de Especialização em Dermatologia Pediátricapt_BR
dc.creatorGouveia, Enzo Paolo Brandãopt_BR
dc.date.accessioned2023-03-10T17:58:05Z
dc.date.available2023-03-10T17:58:05Z
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/81496
dc.descriptionOrientador: Priscila Vernizi Rothpt_BR
dc.descriptionCoorientador: Vânia Oliveira de Carvalhopt_BR
dc.descriptionArtigo apresentado como Trabalho de Conclusão de Cursopt_BR
dc.descriptionArtigo (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Curso de Especialização em Dermatologia Pediátrica.pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Introdução/Objetivos: A Dermatite Atópica (DA) é uma doença inflamatória cutânea crônica que impacta na Qualidade de Vida (QV) dos pacientes, levando a distúrbios do sono. O objetivo deste estudo foi avaliar a QV e a frequência de distúrbios do sono em crianças com DA, correlacionando à gravidade da doença e aos hábitos de vida na pandemia de COVID-19. Métodos: Estudo transversal, analítico e prospectivo, que inclui pacientes com DA, com idade de 6 a 12 anos acompanhados em um hospital terciário. Foi aplicada a escala de distúrbios do sono em crianças (Sleep Disturbance Scale for Children), perguntas sobre higiene do sono e hábitos de vida. A gravidade da DA foi determinada pelo SCORAD (Scoring of Atopic Dermatitis). A QV foi estimada pelo questionário CDLQI (Children's Dermatology Life Quality Index). A avaliação foi entre outubro e dezembro de 2021. Resultados: Constituíram a amostra 23 pacientes, 14 do sexo feminino (60,9%), com média de idade de 9,1 + 1,7 anos. A DA foi moderada ou grave pelo SCORAD em 56,5% dos pacientes, com mediana de tempo de acompanhamento de 3 anos. Em 18 pacientes (78,3%) o impacto na QV foi fraco, em 4 (17,4%) moderado e em um (4,3%) forte. Seis pacientes (26,1%) apresentaram distúrbios do sono, sem associação com a gravidade da DA. Observou-se correlação positiva entre o SCORAD e a QV (r > 0,69). Conclusão: A DA interferiu negativamente na QV dos pacientes e distúrbios do sono estiveram presentes em cerca de ¼ deles, independentemente da gravidade da DA.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDermatite atópicapt_BR
dc.subjectQualidade de vidapt_BR
dc.subjectTranstornos do sono-vigíliapt_BR
dc.titleAvaliação da qualidade de vida e distúrbios do sono em pacientes com dermatite atópicapt_BR
dc.typeTCC Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record