Show simple item record

dc.contributor.advisorPorcile, Gabriel, 1959-pt_BR
dc.contributor.authorRamos, Debora Amaralpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Curso de Graduação em Ciências Econômicaspt_BR
dc.date.accessioned2022-04-25T13:19:49Z
dc.date.available2022-04-25T13:19:49Z
dc.date.issued2004pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/75164
dc.descriptionOrientador: Jose Gabriel Porcilept_BR
dc.descriptionMonografia(Graduaçao) - Universidade Federal do Paraná,Setor de Ciencias Sociais Aplicadas, Curso de Ciencias Econômicaspt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente trabalho apresenta um estudo do modelo Ricardiano de comércio internacional com um número contínuo de bens para os principais países da América Latina. Procura-se, através deste trabalho, comprovar a existência de uma relação entre o hiato de produtividade (entendido como hiato tecnológico) e a especialização ocorrida nos países, e para tal, utilizou-se de testes econométricos para os anos de 1980, 1990 e 1999. Esta análise é feita para os seguintes paises: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Uruguai, tomando como dados o hiato tecnológico e a dependência externa (utilizada como indicador de especialização) dos 28 setores industrias que compõem a economia para os anos acima citados. Estes dados foram retirados do programa PADI elaborado pela CEPAL. O resultado retirado da análise é que, cada vez mais, o hiato tecnológico explica os diferentes padrões de especialização adotados pelos países, e que, além disso, ele vem tendo uma grande importância nos estudos sobre crescimento sustentável do ponto de vista externo, visto que o hiato tecnológico está vinculado à tecnologia e a inovação. Os paises Argentina, Brasil, Chile e México são analisados mais a fundo neste trabalho, buscando comparar os seus diferentes padrões de especialização utilizando-se do diferencial de produtividade de cada um desses paises. Através desta análise, se verifica que os principais países da América Latina, com exceção do México, possuem uma certa semelhança no padrão de especialização adotado e que mudanças estruturais, como por exemplo a abertura comercial, pode ter aprofundado ainda mais a influência do hiato tecnológico no padrão de especialização dos países.pt_BR
dc.format.extent33 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTecnologia e desenvolvimento econômicopt_BR
dc.titleHiato tecnologico e especializaçao : uma abordagem a partir do modelo ricardiano para a America Latinapt_BR
dc.typeMonografia Graduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record