Show simple item record

dc.contributor.authorLima, Jéssica Oliveira dept_BR
dc.contributor.otherKalinowski, Carmen Elizabeth, 1955-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Curso de Especialização em Gestão da Saúdept_BR
dc.date.accessioned2019-06-21T16:00:37Z
dc.date.available2019-06-21T16:00:37Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/60294
dc.descriptionOrientador : Carmen Elizabeth Kalinowskipt_BR
dc.descriptionTrabalho de conclusão de curso (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Curso de Especialização em Gestão da Saúdept_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo :Desde 2000, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), como órgão regulatório do setor privado de assistência à saúde, tem estimulado mudanças no modelo de assistência prestada aos beneficiários das operadoras de saúde. Além de fiscalizar o rol de procedimentos obrigatórios, a ANS incentiva a implantação de programas de promoção da saúde dentro desses serviços. A resposta dada por algumas operadoras de saúde foi a adoção de práticas assistenciais baseadas nos princípios da Atenção Primária à Saúde (APS), empregada já com sucesso no Sistema Único de Saúde (SUS). Esse novo modelo tem se mostrado eficaz na redução de complicações e agravos, resultando em maior resolubilidade e economia do setor, com consequente redução de custos assistenciais. O objetivo geral dessa proposta de intervenção é descrever um plano de ação para promoção do autocuidado aos beneficiários de uma operadora de saúde de Curitiba, através da atuação do enfermeiro, com previsão de implantação no primeiro semestre de 2020. Justifica-se então a necessidade de tornar o beneficiário protagonista dos cuidados com a sua saúde, sendo capaz de agir de forma transformadora sobre o processo de saúde e doença, quando instrumentalizado pelos profissionais de saúde para isso. Buscou-se durante o processo de construção desse trabalho identificar quais programas preventivos a operadora de saúde disponibiliza para beneficiários, verificando a efetividade e adesão destes às atividades de promoção e prevenção ofertadas pela instituição durante o ano de 2018. No diagnóstico situacional realizado, foi identificada a necessidade de intensificar o processo de captação de beneficiários e a gestão do cuidado daqueles que já fazem parte das equipes de atenção primária à saúde da operadora. Outra situação observada foi o elevado índice de absenteísmo nos programas de promoção à saúde, em 2018 foram 2951 agendamentos de beneficiários em grupos, sendo que apenas 49,7% compareceram nas atividades programadas, representando um absenteísmo de cerca de 50,2%. As propostas elencadas neste projeto são: intensificação das ações de divulgação dos programas de saúde ofertados; identificação e captação de novos beneficiários elegíveis para as atividades dos programas no ato de contratação do plano de saúde; estratégias para redução do absenteísmo; prática de atividades descentralizadas pelas equipes de saúde; criação de fluxos e protocolos institucionais que respaldem a atuação da equipe multiprofissional; e a atuação do enfermeiro no processo de desospitalização de beneficiários da rede própria de atendimentos.pt_BR
dc.format.extent42 p.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDoenças - Prevençãopt_BR
dc.subjectSeguro-saúdept_BR
dc.titleEstratégias para a promoção do autocuidado em beneficiários de uma operadora de saúde de Curitibapt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record