Show simple item record

dc.contributor.advisorSomma Neto, João, 1956-pt_BR
dc.contributor.authorQuartiero, João Victor Zabotpt_BR
dc.contributor.otherFaxina, Elsonpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Artes, Comunicação e Design. Curso de Graduação em Jornalismopt_BR
dc.date.accessioned2018-07-03T19:06:03Z
dc.date.available2018-07-03T19:06:03Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/56224
dc.descriptionOrientador: João Somma Neto. Coorientador: Elson Faxina.pt_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Artes, Comunicação e Design, Curso de Graduação em Jornalismo.pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractEste trabalho desenvolve uma análise sobre as maneiras como a profissão e os profissionais do jornalismo são representados em filmes de cinema do Século XXI. No documentário, entrevistas com gente dos ramos do jornalismo e do cinema se unem a cenas de nove longa-metragens de ficção e citações de textos acadêmicos sobre o tema. Estes elementos compõem um documentário que pode ser dividido em quatro partes. A primeira é introdução ao tema. A segunda traz os possíveis motivos para que o jornalismo e o jornalista apareçam com frequência no cinema. Em seguida, as representações recorrentes nos filmes analisados (divididas em "o jornalista herói e o sacrifício da vida pessoal"; "o jornalista mau"; "vestimenta e acessórios"; "álcool, cigarro e café"; e "caos e nostalgia"). A última insere reflexões sobre como tais representações podem influenciar o imaginário das pessoas, incluindo os próprios jornalistas, em relação à profissão em questão. A produção de O Jornalismo do Cinema: um documentário sobre como filmes do Século XXI representam a profissão e o profissional do jornalismo conta com um embasamento teórico distribuído em duas seções. A primeira seção aborda as razões para o jornalismo ser retratado recorrentemente nos filmes e como eles podem influenciar a concepção da audiência sobre a profissão. Depois, são apresentadas teorias sobre a cultura do jornalismo e os valores, mitos, estereótipos e símbolos presentes nela - e com eles são retratados nos filmes. Já a segunda discute o conceito é documentário e a relação deste gênero de filme com o jornalismo e, então, define o tipo do documentário produzido para este trabalho. Enquanto há referências a outros filmes no embasamento teórico e no produto, foram estudadas a fundo e utilizadas no documentário as seguintes obras: Homem-Aranha (lançado no Brasil em 2002), Harry Potter e o Cálice de Fogo (2005), Boa Noite e Boa Sorte (2006), O Diabo Veste Prada (2006), Zodíaco (2007), O Abutre (2014), Spotlight - Segredos Revelados (2016), The Post - A Guerra Secreta (2018) e Três Anúncios Para Um Crime (2018).pt_BR
dc.description.tableofcontentsContém video documentário.pt_BR
dc.format.extent55 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdf video/mpegpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digital.pt_BR
dc.relation.requiresExigências do sistema: Adobe Acrobat Reader.pt_BR
dc.subjectDocumentário (Cinema)pt_BR
dc.subjectJornalismo - Representação cinematograficapt_BR
dc.titleO jornalismo do cinema : um documentário sobre como filmes do século XXI representam a profissão e o profissional do jornalismopt_BR
dc.typeMonografia Graduação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record