Show simple item record

dc.contributor.advisorCamargo, Luis Gonçales Bueno de, 1963-pt_BR
dc.contributor.authorFumaneri, Maria Luísa Carneiro, 1984-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.date.accessioned2020-05-27T16:35:29Z
dc.date.available2020-05-27T16:35:29Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/54795
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Luís Gonçales Bueno de Camargopt_BR
dc.descriptionAutor não autorizou a divulgação do arquivo digitalpt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Letras. Defesa: Curitiba, 20/04/2017pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f.216-222pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração : Estudos literáriospt_BR
dc.description.abstractResumo: O objetivo desta pesquisa é investigar a possibilidade de ler a poesia de Mário de Andrade e de Ferreira Gullar a partir do problema da autonomia da Literatura, tendo como base a forma como tal questão foi posta pelos estudos da Sociologia da Literatura. Tal possibilidade é perpassada pela questão do estabelecimento do lugar do poeta no Brasil - lugar problemático, tendo em vista que se constrói pela dupla função de criar a beleza e de refletir a respeito das especificidades da criação em um país literariamente periférico do ponto de vista do mapa literário. Para isso, primeiramente, o trabalho busca levantar que possíveis especificidades são essas, ao analisar tanto a bibliografia que constrói essa ideia de especificidade quanto aquela que visa contestá-la. Em seguida, o trabalho discute como o Modernismo brasileiro, como gesto, cria uma ambiguidade fundamental com relação à tradição anterior, ao empreender, pelo "desrecalque" da tradição brasileira, uma autocrítica do olhar, mas também, graças à sua "rotinização", por legitimar a própria revolução por si, desvinculando-a do gesto fundador. Mário de Andrade aparece aí como ponto fundamental da autocrítica do legado do Modernismo. Sua obra - poética e crítica - é lida como uma trajetória que vai da necessidade de dizer a realidade (brasileira, periférica, cindida), passa pela construção da crença no poder do imaginário como suprarrealidade estética e deságua em uma profunda crise de consciência quanto ao seu próprio legado. O fruto mais evidente dessa crise é a "Meditação sobre o Tietê" (1945), poema que Mário de Andrade conclui pouco antes de sua morte, considerado pela fortuna crítica como um poema-testamento. Na sequência, passa-se a analisar a trajetória de Ferreira Gullar, considerada aqui como exemplar do aprofundamento da crise referida por Mário de Andrade entre as décadas de 1930 e 1940. A obra de Gullar, nesse sentido, é lida como uma trajetória que vai da desconfiança quanto às possibilidades de a poesia dar conta da realidade, passa pelos extremos do esteticismo e do engajamento e encontra uma síntese na solução estética apresentada no Poema Sujo (1976): solução essa que procura reencontrar, no subjetivismo e localismo (desenganados pelo ideal da autonomia), uma função para a poesia na modernidade. Palavras-chave: Autonomia da Literatura. Modernismo brasileiro. Mário de Andrade. Ferreira Gullar.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The purpose of this research is to investigate the possibility of reading the poetry of Mário de Andrade and Ferreira Gullar from the problem of autonomy of literature, based on the way such issue has been posed by the studies of the Sociology of Literature. This possibility is permeated by the issue of establishing the poet's place in Brazil - which is a problematic one, given that it is built by the dual function of creating beauty and reflecting on the specificities of creation in a literarily peripheral country from the point of view of the literary scenario. To this end, the work first seeks to raise which possible specificities these are, meanwhile it analyzes both the bibliography that builds this idea of specificity and the one that aims to challenge it. The work then discusses how Brazilian Modernism, as a gesture, creates a fundamental ambiguity in relation to the previous tradition, by undertaking, through the "derepression" of the Brazilian tradition, a self-criticism of the view, but also, thanks to its "routinization" for legitimizing the revolution itself, separating it from the founding gesture. Mário de Andrade then stands out as a fundamental point of the self-criticism of the legacy of Modernism. His work - poetic and critical - is read as a trajectory that goes from the need to tell the (Brazilian, peripheral, divided) reality, passes through the construction of the belief in the power of the imaginary as aesthetic super-reality and flows into a deep crisis of consciousness concerning his own legacy. The most evident outcome of this crisis is the "Meditação sobre o Tietê" (Meditation on the Tietê River, 1945), a poem that Mário de Andrade completes shortly before his death, considered to be a testament poem by the critical fortune. In the sequence, I analyzed the trajectory of Ferreira Gullar, hereby seen as an example of the deepening of the crisis referred to by Mário de Andrade between the 1930s and 1940s. Gullar's work, in this sense, is read as a trajectory ranging from the mistrust as to the possibilities of poetry handling reality, going through the extremes of aestheticism and engagement and finding a synthesis in the aesthetic solution presented in Poema Sujo (Dirty Poem, 1976): a solution that seeks to rediscover, in subjectivism and localism (once disillusioned by the ideal of autonomy), a function for poetry in modernity. Keywords: Autonomy of Literature. Brazilian Modernism. Mário de Andrade. Ferreira Gullar.pt_BR
dc.format.extent222 f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectLetraspt_BR
dc.subjectAndrade, Mario de, 1893-1945pt_BR
dc.subjectGullar, Ferreira, 1930-2016pt_BR
dc.subjectLiteratura brasileirapt_BR
dc.subjectModernismo (Literatura brasileira)pt_BR
dc.titlePoesia e autonomia : a construção do lugar do poeta na obra de Mário de Andrade e de Ferreira Gullarpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record