Show simple item record

dc.contributor.authorCavilia, Maurício Josépt_BR
dc.contributor.otherMagistrali, Iris Cristianept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Curso de Especialização MBA em Gestão Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2021-06-23T16:44:21Z
dc.date.available2021-06-23T16:44:21Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/52468
dc.descriptionOrientadora : MSc Iris Cristiane Magistralipt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Curso de Especialização MBA em Gestão Florestalpt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : Este trabalho foi realizado com o objetivo de elaborar uma metodologia para implantação de inventário florestal contínuo (IFC) em povoamentos de Pinus spp. da empresa Manoel Marchetti, bem como avaliar a eficiência do Software ArcGis e extensão Hawths Tools no sorteio das Unidades Amostrais (UA) e simular a metodologia na Fazenda Jost. A empresa Manoel Marchetti possui plantios de Pinus spp. e Eucalyptus spp. que são utilizados como fonte de matéria prima para a produção de portas, carretéis, edificações pré-fabricadas, guarnições e batentes. Os dados para realização do trabalho foram extraídos de planilhas do Software Microsoft Excel e cartas temáticas de uso do solo. Os reflorestamentos da empresa são manejados visando o uso em serraria e possuem espaçamento de 2,5 x 2,5 m, que corresponde a 1.600 árvores por hectare. São manejadas com a realização de 3 desbastes (9, 13 e 17 anos) utilizando método combinado (sistemático e seletivo) e corte raso com 21 anos. A empresa realiza 3 podas (4, 6 e 8 anos) até 6,5 m de altura. Na busca de elaborar a metodologia para o IFC, foram analisados os dados da planilha e constatouse que a empresa possui 3 sistemas diferentes de desbaste sistemático (6ª, 8ª e 7ª linha padrão atual) fazendo com que o planejamento do tamanho e forma das UA sejam diferentes para cada sistema. Considerando que se busca obter o menor erro amostral possível no IFC determinou-se uma UA para cada 5 hectares ou o mínimo de 5 unidades amostrais por Unidade de Produção (UP)/fazenda. Aplicando a metodologia proposta na fazenda Jost que possui plantios de Pinus taeda com 9 anos de idade e previsão de desbaste sistemático na 7ª linha, foram sorteadas no Software ArcGis 5 UA em uma matriz de 200 x 200 m. Após o sorteio foi necessário realizar deslocamento e rotação das UA para que as mesmas não ficassem sobre a estrada ou nas bordaduras da floresta nativa em uma faixa de 15 metros. A empresa possui 31 fazendas distribuídas em 11 municípios totalizando 13.089,57 ha de terras e 1.958,95 de área plantada Pinus spp. e 135,64 de Eucalyptus spp. As UA do IFC serão instaladas somente em plantios de Pinus spp. com idade superior a 5 anos, possuirão forma retangular e com dimensões que irão variar de acordo com o desbaste sistemático. A medição das alturas será realizada em 20% das árvores na UA incluindo as árvores dominantes. O processo de sorteio das UA através do Software ArcGis mostrou eficiente tornando-se necessário somente ajustes no posicionamento e rotação das UA na UP/fazenda. Palavras-chave: inventário florestal contínuo, metodologia, unidade amostral.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo (40 p.) : figs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectLevantamentos florestais - Santa Catarinapt_BR
dc.subjectPinheiropt_BR
dc.subjectLevantamentos florestais - Metodologiapt_BR
dc.titleProposta de metodologia para implantação de Inventário Florestal Contínuo em povoamentos de Pinus spp. no município de Ibirama, SCpt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record