Show simple item record

dc.contributor.advisorMenon, Odete Pereira da Silva, 1953-pt_BR
dc.contributor.authorBalthazar, Luciana Lanhipt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.date.accessioned2020-03-12T14:20:50Z
dc.date.available2020-03-12T14:20:50Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/42879
dc.descriptionOrientador : Prof.ª Dr.ª Odete Pereira da Silva Menonpt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Letras. Defesa: Curitiba, 04/03/2016pt_BR
dc.descriptionInclui referências: f. 285-294pt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente estudo investigou as atitudes linguísticas de ítalo-brasileiros em relação à língua italiana falada no sul de Santa Catarina. As cinco cidades envolvidas na pesquisa são: Pedras Grandes, Urussanga, Criciúma (a maior cidade do sul do estado), Nova Veneza e Siderópolis. Então, uma das dimensões analisadas foi a diatópica (geográfica). A pesquisa objetivou analisar também outras três dimensões: diageracional (idade), diagenérica (sexo) e diazonal (zona rural e urbana). Ou seja, pretendeu-se verificar as proporções das atitudes linguísticas positivas, negativas e neutras de jovens e idosos, homens e mulheres, habitantes da zona rural e urbana em cinco cidades do sul de Santa Catarina. Após fazer a verificação dos percentuais das atitudes positivas, negativas e neutras nas quatro dimensões mencionadas, pretendeu-se também analisar os motivos econômicos, sociais e/ou históricos que justificariam tais resultados. Para tanto, foram feitas 80 entrevistas semiestruturadas, 16 em cada uma das cinco cidades escolhidas para a pesquisa. Todos os entrevistados possuem descendência italiana por parte de pai, mãe ou ambos. Os resultados apontaram que a maior parte das atitudes linguísticas manifestadas pelos ítalo-brasileiros são positivas em relação à língua italiana falada na região. As cidades com mais atitudes positivas, em ordem decrescente, são: Nova Veneza, Urussanga, Siderópolis, Criciúma e Pedras Grandes. Incentivos municipais e precedentes históricos podem ser as justificativas para tais resultados no que se refere às duas primeiras cidades da lista. Por outro lado, as atitudes negativas foram mais frequentes nas cidades de Pedras Grandes, Criciúma, Siderópolis, Urussanga e Nova Veneza, nessa ordem. Constataram-se mais atitudes positivas na zona urbana que na zona rural. Isso talvez possa ser explicado pela retomada e pela revalorização da italianidade que está ocorrendo em todo o sul de Santa Catariana, mas, em especial, na zona urbana. Além disto, movimentos de conservação linguística, geralmente, tendem a ter início exatamente na zona urbana (FISHMAN, 1975). No que diz respeito à idade, os mais velhos apresentaram mais atitudes positivas em relação à língua italiana falada na região. Talvez o motivo seja que ela é a sua língua mãe; essa língua está atrelada a boas recordações da família e da infância. Finalmente, os resultados em relação às atitudes de homens e mulheres foi o menos representativo nesta pesquisa e verificou que as mulheres apresentam mais atitudes negativas em relação à língua italiana falada na região que os homens. Mulheres se preocupam mais com o status social da língua e os resultados obtidos podem revelar resquícios dos pensamentos originários da Campanha de Nacionalização da década de 1930, época na qual ser italiano era considerado vergonhoso. Ou seja, o sul de Santa Catarina parece estar em um período de transição no qual, apesar da presença de atitudes linguísticas negativas, existem superiormente mais atitudes positivas, sobretudo entre os mais velhos e nas zonas urbanas.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The present study investigated the linguistic attitudes of Italian-Brazilians in relation to the Italian language spoken in southern Santa Catarina. The five cities involved in the survey are: Pedras Grandes, Urussanga, Criciuma (the largest city in the south of the state), Nova Veneza and Siderópolis. Thus, one of the dimensions to be analyzed was the diatopical (geographical). The research aims also to review other three dimensions: diageracional (age), diagenérica (sex) and diazonal (rural and urban), in other words, the study want to check the proportions of positive, negative and neutral lingusitic atitudes between young and old, men and women, inhabitants of rural and urban areas in five different cities of in southern Santa Catarina. After making the verification of the percentage of positive, negative and neutral attitudes in the four aforementioned dimensions, it intends to also analyze the economic, social and / or historical reasons that would justify such results. For this purpose, there have been made 80 semi-structured interviews, 16 in each of the five cities chosen for research. All respondents have Italian descent on his father, mother or both sides. The results showed that the majority of the language attitudes expressed by Italian-Brazilians are positive in relation to the Italian language spoken in the region. Cities with more positive attitudes, in order, are: Nova Veneza, Urussanga, Siderópolis, Criciúma and Pedras Grandes. Municipal incentives and historical precedents may be the reasons for such results with concerns the first two cities on the list. On the other hand, negative attitudes were more frequent in the towns of Pedras Grandes, Criciuma, Siderópolis, Urussanga and Nova Veneza, in that order. More positive attitudes in urban areas than in rural areas where found. This might be explained by the resumption and the revaluation of the Italian identity that is taking place throughout the south of Santa Catarina, but in particular in the urban area. Furthermore, linguistic conservation movements generally tend to start at exactly the urban area (FISHMAN, 1975). In regard to age, the older showed more positive attitudes towards spoken Italian language in the region. Perhaps the reason is because this is their mother language; this language is linked to good family and childhood memories. Finally, the results in relation to the attitudes of men and women were the least representative in this study and found that women have more negative attitudes towards spoken Italian in the region than men. Women care more about the social status of the language and the results obtained can reveal traces of the original thoughts of the nationalization campaign of the 30s, a time where being Italian was considered shameful, in other words, the south of Santa Catarina appears to be in a transition period in which, despite the presence of negative language attitudes, there are superiorly more positive attitudes, specially among older and in urban areas.pt_BR
dc.format.extent299 f. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectLetraspt_BR
dc.subjectLíngua italiana - Linguistica - Conversaçãopt_BR
dc.subjectLingua italiana - Estudo e ensinopt_BR
dc.subjectLinguagem e história - Santa Catarina - Lingua italianapt_BR
dc.titleAtitudes linguísticas de ítalo-brasileiros em Criciúma (SC) e Regiãopt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record