Show simple item record

dc.contributor.advisorGosdal, Theresa Cristinapt_BR
dc.contributor.authorGramkow, Leonardopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Jurídicas. Curso de Graduação em Direitopt_BR
dc.date.accessioned2014-07-29T22:22:19Z
dc.date.available2014-07-29T22:22:19Z
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/35717
dc.description.abstractResumo: Os contratos civis são formalizados levando-se em conta o princípio da boa-fé objetiva, que consiste, basicamente, em uma regra de conduta imposta a ambas as partes para o fim de agirem com honestidade, probidade, lealdade e honradez, de modo a não causar prejuízo a outra parte contratante. No Direito do trabalho essa regra não é diferente, afinal, no contrato trabalhista, empregado e empregador também devem observar os ditames da boa-fé objetiva durante a prestação laboral. Isto posto, no presente trabalho busca-se demonstrar a incidência da boa-fé objetiva na relação empregatícia, desde as tratativas preliminares até o término do contrato, incluindo a fase pós-contratual. Assim, parte-se de uma análise das principais características do Direito do Trabalho e suas peculiaridades, bem como das principais características do contrato individual de trabalho, para depois adentrarmos numa análise da boa-fé objetiva no ordenamento jurídico brasileiro, para, ao final, analisar-se a incidência desse princípio dentro da relação de emprego, tratando dos principais deveres do empregado e do empregador em todas as fases do contratopt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectContrato de trabalhopt_BR
dc.subjectBoa-Fe (Direito)pt_BR
dc.titleA boa-fé objetiva nos contratos individuais de trabalhopt_BR
dc.typeMonografia Graduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record