Show simple item record

dc.contributorSpach, Henry Louispt_BR
dc.contributorFelix, Fabiana Cezarpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Campus Pontal do Paraná - Centro de Estudos do Mar. Curso de Graduação em Oceanografiapt_BR
dc.creatorMoro, Pietro Simonpt_BR
dc.date.accessioned2022-11-29T12:28:58Z
dc.date.available2022-11-29T12:28:58Z
dc.date.issued2005pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/77665
dc.descriptionOrientador: Henry Louis Spachpt_BR
dc.descriptionCo-orientadora: Fabiana Cézar Felixpt_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Centro de Estudos do Mar, Curso de Graduação em Oceanografiapt_BR
dc.description.abstractAs praias arenosas constituem a maior parte das áreas costeiras do mundo, sendo destacadas como habitat e área de crescimento por diversos autores. Entretanto, este ecossistema tem sido relativamente pouco estudado tanto no que se refere à fauna quanto aos processos ecológicos. No presente trabalho, a ictiofauna praial do Balneário de Pontal do Sul foi estudada no período de junho de 2004 a maio de 2005, através de arrastos mensais realizados na baixa-mar diurna das marés de sizigia. Em cada momento amostral foram efetuados cinco arrastos de 30 metros de extensão, paralelos à costa e no sentido da corrente, utilizando-se de uma rede tipo picaré com dimensões de 15 m X 2,6 m e 0,5 cm de malha entre nós adjacentes e saco com 2 m de comprimento. Simultaneamente às amostragens, foram obtidos dados de temperatura e salinidade da água, altura e periodo de onda. Foram capturados 9368 peixes de 23 famílias e 53 espécies, com predominio de exemplares juvenis (98,37 %), de pequeno porte (0-100 mm). As familias mais amplamente representadas foram Carangidae e Engraulidae com 7 espécies cada, Scianidae com 6 espécies e Clupeidae com 5 espécies. As amostras foram dominadas numericamente por poucos taxa (Harengula clupeola, Trachinotus carolinus, Sardinella brasiliensis e Eucinostomus lefroyi), que em conjunto, representam 84,09% da captura total. A maioria das espécies permaneceu no ambiente praial por um curto período, sendo classificadas como acessórias ou acidentais. A sazonalidade encontrada para a ictiofauna não foi claramente correlacionada com as distintas características ambientais das estações do ano. Tal fato pode ser atribuído a variações em distintas escalas temporais dos parâmetros, abióticos mensurados, que não foram contempladas pela escala temporal utilizada ou a demais fatores (vento, oxigênio dissolvido, pH e outros), que não foram analisados. Porém, o padrão sazonal da comunidade de peixes, na zona de surfe da praia de Pontal do Sul, parece estar relacionado com os processos reprodutivos e as migrações para alimentação e recrutamento, evolutivamente sintonizado com condições ambientais favoráveis. O intervalo de maior ocorrência de individuos adultos (novembro, dezembro e janeiro), o pico de reprodução da maioria das espécies registradas (primavera e verão) e a maior ocorrência de larvas no verão, antecedem as maiores abundâncias e diversidades registradas no outono (março, abril e maio), que seriam reflexo do surgimento de novas classes anuais no processo reprodutivo e estariam aproveitando as condições favoráveis oferecidas por este ambiente para seu recrutamento.pt_BR
dc.format.extent38f. : il. algumas color., grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectPeixes marinhospt_BR
dc.subjectIctiofauna - Pontal do Paraná (PR)pt_BR
dc.subjectOceanografiapt_BR
dc.titleA ictiofauna de uma praia protegidapt_BR
dc.typeMonografia Graduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record