Show simple item record

dc.contributor.authorFerreira, Bruno Henrique Senapt_BR
dc.contributor.otherSilvestre, Alexandra Lunardonpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Curso de Especialização em Atenção Básicapt_BR
dc.date.accessioned2021-12-30T14:00:57Z
dc.date.available2021-12-30T14:00:57Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/72998
dc.descriptionOrientadora : Profa. Ms. Alexandra Lunardon Silvestrept_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Curso de Especialização em Atenção Básicapt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Embora o analfabetismo apresente uma diminuição ao longo dos anos, ainda é uma realidade frequente no Brasil, principalmente em meio à população idosa. Pacientes que possuem hipertensão, necessitam do uso contínuo de medicamentos para o controle dessa comorbidade, entretanto a não compreensão, por parte de paciente analfabetos, de como utilizá-los corretamente é considerado um agravante e consequentemente um fator de não aderência ao tratamento medicamentoso. Nesse sentido, a utilização de pictogramas, que são ilustrações que remetem à informações comumente compreendidas, podem ser utilizados para auxiliar esses pacientes no uso corretos dos remédios. No presente trabalho, realizou-se o desenvolvimento e a implementação de pictogramas em caixas de remédios para pacientes analfabetos do Município de Assaí localizado no Estado do Paraná, Brasil. Os resultados foram positivos e, por meio do modelo de avaliação aqui apresentado, verificou-se que houve uma maior aceitação e adesão ao tratamento medicamentoso, ressaltando que essa ferramenta pode ser utilizada não só para pacientes de hipertensão, como também para todos os pacientes em que julgar-se necessário.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Although illiteracy has decreased over the years, it is still a frequent reality in Brazil, especially among the elderly population. Patients who have hypertension need the continuous use of medications to control this comorbidity, however, the illiteracy of illiterate patients on how to use them correctly is considered an aggravating factor and consequently a factor of non-adherence to drug treatment. In this sense, the use of pictograms, which are illustrations that refer to information commonly understood, can be used to assist these patients in the correct use of medicines. In the present work, the development and implementation of pictograms in medicine boxes for illiterate patients in the Municipality of Assaí, located in the State of Paraná, Brazil, was carried out. The results were positive and, through the evaluation model presented here, it was found that there was greater acceptance and accession to drug treatment, emphasizing that this tool can be used not only for hypertension patients, but also for all patients in hypertension deemed necessary.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo ([40 p.]) : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectSinais e simbolospt_BR
dc.subjectMedicamentospt_BR
dc.subjectAnalfabetismopt_BR
dc.subjectHipertensãopt_BR
dc.titlePictogramas como ferramenta na aderência terapêutica da hipertensão em pacientes analfabetos da comunidade de Pau D'Alho do Sulpt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record