Show simple item record

dc.contributor.advisorSilva, Marcelo José de Souza e, 1984-pt_BR
dc.contributor.authorFerro, Rui Barbosapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Curso de Especialização em Atenção Básicapt_BR
dc.date.accessioned2021-06-04T17:45:51Z
dc.date.available2021-06-04T17:45:51Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/70964
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Marcelo José de Souza e Silvapt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Curso de Especialização em Atenção Básicapt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : O Plano de Intervenção tratou do controle medicamentoso concomitante de Hipertensão Arterial Sistêmica e Hiperplasia da Próstata e foi aplicado na Unidade Básica de Saúde Ligação, zona rural do município de Prudentópolis - PR, como resultado do Curso de Especialização em Atenção Básica da UFPR, com financiamento pela UNA-SUS. O problema proposto decorreu da indisponibilidade de medicamentos de primeira eleição para hiperplasia prostática (alfa bloqueadores) e a possibilidade substituição desses pelo Carvedilol, bloqueador alta e beta, disponível regularmente para controle de pressão arterial. Os objetivos foram definidos quanto à possibilidade de se fazer o controle medicamentoso de pacientes que possuem hiperplasia prostática e também hipertensão arterial de maneira individualizada, através desses critérios de inclusão, ademais de se identificar pacientes que não conseguiram adquirir a medicação de primeira eleição para controle da sintomatologia de hiperplasia prostática, e que estão sem uso da medicação ou com uso irregular (em razão da descontinuação da disponibilidade do medicamento pela farmácia da Unidade Básica de Saúde. O método utilizado na intervenção foi a pesquisa-ação e seguiu as seguintes etapas: exploratória; interesse do tema; definição do problema; base teórica; elaboração da proposta; implantação; e avaliação do impacto. Ao término da intervenção, após a substituição de alfa bloqueadores por carvedilol (bloqueador alfa e beta) colheu-se como resultado o controle concomitante dos níveis pressóricos e do quadro de hiperplasia prostática. Aplicou-se o plano de intervenção para 83 pacientes, um deles foi submetido a prostatectomia (e não precisou de sonda vesical de demora durante o período de espera pela cirurgia), enquanto que os demais compensaram os sinais e sintomas das patologias. As doses prescritas variaram de 50 a 100 mg por dia, divididas em duas doses. Não fizeram parte da intervenção pacientes contraindicação para uso da categoria medicamentosa. Palavas-chave: Hipertensão Arterial Sistêmica. Hiperplasia da próstata. Tratamento medicamentoso. Carvedilol.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo (20 p.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectHipertensãopt_BR
dc.subjectPróstata - Hipertrofiapt_BR
dc.subjectConduta do tratamento medicamentosopt_BR
dc.titleControle medicamentoso de pacientes que possuem hiperplasia prostática e hipertensão arterial em Prudentópolis, PRpt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record