Show simple item record

dc.contributor.authorGall, Joanapt_BR
dc.contributor.otherJohn, Valquíria Michelapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Parana. Setor de Artes, Comunicação e Design. Programa de Pós-Graduação em Comunicaçãopt_BR
dc.date.accessioned2021-12-13T19:14:56Z
dc.date.available2021-12-13T19:14:56Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/63381
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Valquiria Michela Johnpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Artes, Comunicação e Design, Programa de Pós-Graduação em Comunicação. Defesa : Curitiba, 29/04/2019pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.111-114pt_BR
dc.description.abstractResumo: Entre os anos de 2006 e 2017, no qual foram realizados os últimos censos agropecuários, o número de domicílios rurais sob responsabilidade feminina passou de 12,4% para 25,1%. Em Santa Catarina, mais de 18 mil propriedades são geridas por mulheres. Levando em consideração, portanto, a forte e crescente presença da mulher rural e o ainda baixo número de estudos realizados sob a ótica dessas profissionais, realizei esta pesquisa com o objetivo principal de analisar o consumo de mídia das mulheres rurais e de que forma essas narrativas participam de seu cotidiano e em sua construção de mundo. Pretendemos responder ao questionamento: De que maneira o consumo midiático participa da construção do cotidiano das mulheres rurais de Camboriú? Esta pesquisa segue um viés qualitativo baseado nos estudos culturais latino-americanos e apresenta uma análise do consumo midiático (CANCLINI 2010; TOALDO E JACKS, 2013) das mulheres rurais de Camboriú (SC). Seguimos um aporte multimetodológico (BONIN, 2012), com uso de técnicas e instrumentos diversificados, como o uso de questionários, pesquisa exploratória, observação e entrevistas em profundidade. A primeira etapa do estudo foi a aplicação de um questionário com 40 mulheres rurais. Como resultado, foi possível traçar um perfil socioeconômico das participantes e constatar que as agricultoras de Camboriú dividemse, principalmente, entre dois grupos: um deles é mais interessado por informações, notícias e tecnologias de informação e comunicação, especialmente os dispositivos móveis, o outro se restringe mais à família e afirma não buscar informações fora de seu círculo social, da comunicação interpessoal. Já na segunda etapa da pesquisa, foram realizadas as entrevistas em profundidade com sete participantes, além da observação de sua rotina e trabalho. Uma das principais constatações levantadas foi o fato de que as mulheres têm como base de sua comunicação as mediações que acontecem dentro da religião e da família, principalmente. Além disso, a internet e o aplicativo WhatssApp se destacaram como importantes meios midiáticos entre as pesquisadas. Palavras-chave: Mulheres rurais. Consumo Midiático. Gênero.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Between 2006 and 2017, the period in which the last agricultural censuses were carried out, the number of rural households under female responsibility increased from 12.4% to 25.1%. In Santa Catarina, more than 18,000 properties are managed by women. Taking into account, therefore, the strong and growing presence of rural women and the still low number of studies carried out from the perspective of these professionals, I carried out this research with the main objective of analyzing the media consumption of rural women and how these narratives participate in their daily lives and in their construction of the world. We want to answer the question: How rural women perceive their reality from the media consumption? This research follows a qualitative bias based on the Latin American cultural studies and presents an analysis of the media consumption (CANCLINI 2010; TOALDO & JACKS, 2013) of the rural women of Camboriú (SC). I followed a multi-methodological approach (BONIN, 2012), using diverse techniques and instruments, such as the use of questionnaires, exploratory research, observation and in-depth interviews. The first stage of the study was the application of a questionnaire with 40 rural women. As a result, it was possible to draw a socioeconomic profile of the participants and to note that Camboriú women farmers are divided mainly between two groups: one is more interested in information, news and information and communication technologies, especially mobile devices. The other is more restricted to the family and claims not to seek information outside of their social circle, of interpersonal communication. In the second stage of the research, in-depth interviews were conducted with seven participants, in addition to observing their routine and work. One of the main findings was the fact that women are based on their communication mediations that occur within religion and family, especially. In addition, the internet and the WhatssApp application stood out as important media among the researched ones. Keywords: Rural women. Media Consumption. Genre.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo (132 p.) : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectMulheres do campopt_BR
dc.subjectMídia - Consumopt_BR
dc.subjectGêneropt_BR
dc.subjectComunicaçãopt_BR
dc.titleMulher rural : consumo e comunicação nas roças de Camboriú/SCpt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record