Show simple item record

dc.contributor.advisorSampaio, Tony Vinicius Moreira, 1969-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Curso de Especialização em Análise Ambientalpt_BR
dc.creatorSopchaki, Carlos Henriquept_BR
dc.date.accessioned2024-05-21T18:18:33Z
dc.date.available2024-05-21T18:18:33Z
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/44646
dc.descriptionOrientador: Tony Vinicius Moreira Sampaiopt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Curso de Especialização em Análise Ambientalpt_BR
dc.descriptionInclui referências : p. 32-35pt_BR
dc.description.abstractResumo: O mapeamento geomorfológico é utilizado em larga escala para fins de planejamento territorial e análises de cunho ambiental, no entanto, há lacunas e conflitos no processo de produção dos mapas. Um dos problemas refere-se ao conceito de vertentes e à metodologia para classificação das mesmas. Embora as vertentes sejam elementos tridimensionais, há basicamente, duas metodologias para identificação e delimitação das mesmas: uma baseada na análise de perfis bidimensionais; e outra baseada na análise de suas características geométricas. Ambas as metodologias demonstram algum grau de subjetividade em alguma etapa e/ou produzem resultados que não representam a vertente em sua totalidade, mas sim fragmentos de vertentes. Devido aos problemas conceituais e metodológicos, diferentes pesquisadores podem chegar a resultados diferentes, mapeando uma área em comum. O objetivo desta pesquisa foi o de analisar a classificação das vertentes em diferentes mapeamentos geomorfológicos em uma mesma área. Os resultados demonstraram que houve divergência entre os mapeamentos, evidenciando assim, o problema conceitual e metodológico no que concerne às vertentes.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The geomorphological mapping is used on a large scale for territorial planning andanalysis of environmental nature, however, there are gaps and conflicts in theproduction of maps. One of the problems relates to the concept of slopes and themethod for their classification. Although the slopes are three-dimensional elements,there are basically two methods for identifying and delimiting the same: one based onthe analysis of two-dimensional profiles, and another based on an analysis of itsgeometric characteristics. Both methods show some degree of subjectivity in somestage and / or produce results that do not represent a slope in its entirety, butfragments of slopes. Due to conceptual and methodological problems, differentresearchers can get to different results, mapping an area in common. The objectiveof this research was to analyze the classification of the slopes in differentgeomorphological mapping in the same area. The results showed that there wasdivergence between the mappings, thus underlining the conceptual andmethodological problems in what concerns the slopes.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.subjectBacias hidrográficas - Paranápt_BR
dc.subjectGeomorfologiapt_BR
dc.subjectRios - Mapeamentopt_BR
dc.titleEstudo comparativo de metodologias para mapeamento das formas de vertentes : Bacia do Rio Curralinho/PRpt_BR
dc.typeTCC Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record