Show simple item record

dc.contributor.advisorSouza, Ricardo Lehtonen Rodrigues de, 1970-pt_BR
dc.contributor.authorSilva, Isabela Mayá Wayhspt_BR
dc.contributor.otherBoberg, Dellyana Rodriguespt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Curso de Graduação em Ciências Biológicaspt_BR
dc.date.accessioned2022-08-29T14:30:59Z
dc.date.available2022-08-29T14:30:59Z
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/30526
dc.descriptionOrientador: Ricardo Lehtonen Rodrigues de Souzapt_BR
dc.descriptionCoorientadora: Dellyana R. Bobergpt_BR
dc.descriptionMonografia (Bacharelado) - Universidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Curso de Graduação em Ciências Biológicaspt_BR
dc.description.abstractResumo : A butirilcolinesterase (BChE) é uma esterase sérica codificada pelo gene BCHE e sintetizada no fígado. Sua função fisiológica ainda não foi completamente esclarecida, porém, evidências a correlacionam ao metabolismo de lipídeos e obesidade. A BChE plasmática pode ter estrutura de monômero, dímero, trímero, tetrâmero e/ou associada a outras substâncias como à albumina. As intensidades relativas das formas moleculares da BChE (G4, G2, G1-alb e G1), obtidas através de eletroforese em gel de poliacrilamida e da sua quantificação pelo programa KODAK 1D Image Analysis Software, foram a base de estudo nesse trabalho. A amostra constou de 68 adolescentes obesos submetidos à 12 semanas de exercícios físicos, sendo as coletas de sangue realizadas antes e após o término das 12 semanas. Apesar de não haver diferença significativa entre a freqüência de ausência de bandas apresentadas nas amostras pré e pós-exercício, observa-se uma tendência de aumento da freqüência de ausência nas amostras pós-exercício. Este resultado está em conformidade com o obtido por Boberg (2008). Com relação ao comportamento conjunto das bandas, foi obtida uma correlação negativa entre G4 e as demais bandas (G2, G1-alb e G1), tanto com as amostras pré-exercício quanto com as pós. Esse comportamento de correlação obtido se deve, provavelmente, ao fato de as formas moleculares G1, G2 e G4 serem parcialmente interconversíveis, sendo possível que as formas G1 e G2 sejam precursoras e/ou produtos da degradação de G4.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relation.requiresExigências do sistema: Adobe Acrobat Readerpt_BR
dc.subjectButirilcolinesterasept_BR
dc.subjectObesidadept_BR
dc.subjectAdolescentespt_BR
dc.titleAtividade relativa das formas moleculares da butirilcolinesterase em adolescentes obesospt_BR
dc.typeMonografia Graduação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record