Show simple item record

dc.contributor.advisorTelles Filho, Flavio de Queiroz, 1952-pt_BR
dc.contributor.authorScorsato, Anderson Paulopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencias Biológicas (Microbiologia, Parasitologia e Patologia Básica)pt_BR
dc.date.accessioned2010-12-01T13:11:57Z
dc.date.available2010-12-01T13:11:57Z
dc.date.issued2010-12-01
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/24913
dc.description.abstractResumo: Os avanços tecnológicos e metodológicos na biologia molecular criaram a possibilidade de obter DNA de amostras teciduais estocadas em blocos de parafina, alternativa esta que permite estudos retrospectivos de grandes bancos de tecidos, contendo inúmeras doenças raras. A quantidade e a qualidade do DNA obtido são considerados de suma importância para os procedimentos pós-extração e a presença de contaminantes pode inibir a amplificação, especialmente em condições de escassez de DNA. Nosso objetivo é realizar a análise quantitativa e qualitativa do DNA extraído de blocos de parafina de casos de anemia aplásica severa (AAS) e analisar a eficiência/qualidade das técnicas de espectrofotometria tradicional e PCR na mensuração da qualidade e quantidade de DNA. Foram utilizadas 48 amostras de blocos de parafina contendo fragmentos de biópsia de medula óssea, do Serviço de Anatomia Patológica do Hospital de Clinicas da UFPR em Curitiba, nas quais o DNA foi extraído pelo método do fenol-clorofórmio. Os resultados estatísticos levantaram a suspeita da não confiabilidade da técnica de espectrofotometria na avaliação da eficiência do DNA extraído para amplificação e a comparação com os resultados da amplificação por PCR confirmam nossa suspeição. Foi realizado análise de correlação, no sentido de tornar mais evidente esta conclusão, a qual demonstrou a não ocorrência de correlação entre os níveis de pureza e a positividade da amostra (amplificação positiva), com rpb= -0.19. A amplificação por PCR ocorreu adequadamente em 45.85% (22 amplificações em 48 amostras) para o gene HLA-DRB1, sendo considerada satisfatória para o tipo de amostra utilizada, extremamente hipocelular e submetida previamente a protocolos de processamento considerados deletérios ao material genético. O estudo da qualidade e da quantidade de DNA também depende das técnicas de mensuração utilizadas; estas são influenciadas por diversos fatores,e podem distorcer o entendimento dos resultados finais. Concluímos que a análise da qualidade e da quantidade de DNA deve ser ponderada conforme as técnicas que estão sendo utilizadas. Por fim, salienta-se a relevância da natureza da amostra sobre os resultados finais de qualidade e quantidade de DNA mensurado.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectDNApt_BR
dc.subjectMedula osseapt_BR
dc.subjectAnemiapt_BR
dc.titleEstudo quantitativo e qualitativo do DNA obtido da medula óssea armazenada em blocos de parafina de pacientes portadores de anemia aplásicapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record