Show simple item record

dc.contributor.advisorMaas, Greyce Charllyne Benedet, 1984-pt_BR
dc.contributor.authorSouza, Marcela Anunciação dept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Curso de Especialização MBA em Projetos Sustentáveis e Inovações Ambientaispt_BR
dc.date.accessioned2022-07-26T15:05:11Z
dc.date.available2022-07-26T15:05:11Z
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/77294
dc.descriptionOrientadora: Greyce Charllyne Benedet Masspt_BR
dc.descriptionTrabalho de Conclusão de Curso (Especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agráras, Programa de Educação Continuada em Ciêncais Agrárias (PECCA), Curso de Pós-Graduação em Projetos Sustentáveis e Inovações Ambientais.pt_BR
dc.description.abstractResumo : No dia 31 de dezembro de 2019, autoridades chinesas reportaram a Organização Mundial da Saúde (ONU) a irrupção do novo coronavírus, causador de diversos problemas de saúde. Com a expansão do vírus ao redor do globo, governos tomaram medidas de restrição diversas a fim de mitigar os impactos causados pela doença. Desde a tomada do confinamento, a NASA (National Aeronautics and Space Administration) e a ESA (European Space Agency) vêm reportando impactos significativos na qualidade do ar. O objetivo deste estudo foi analisar e comparar os efeitos do período de maior rigidez da quarentena sobre a qualidade do ar em diferentes regiões do estado de São Paulo no ano de 2020 em relação aos anos anteriores de 2019, 2018 e 2017. As regiões avaliadas foram: Congonhas, Marginal Tietê, Guarulhos, Parque Dom Pedro II, São José dos Campos e São José do Rio Preto. Os indicadores de poluição utilizados foram monóxido de carbono, material particulado fino e óxidos de nitrogênio, e o período avaliado foi de 01 de março até 30 de abril. Foram também consideradas as condições climáticas para analisar as condições de dispersão dos poluentes nas regiões de estudo. Os resultados mostraram redução significativa de monóxido de carbono em todas as regiões avaliadas com exceção de Guarulhos e São José do Rio Preto que não apresentavam dados disponíveis para essa variável. O material particulado fino apresentou redução significativa apenas para a região de Congonhas, enquanto os óxidos de nitrogênio apresentaram redução significativa para Congonhas, Marginal Tietê e Parque Dom Pedro II, indicando melhora na qualidade do ar durante as restrições de circulação urbana em relação aos anos anteriores. Regiões aeroportuárias e rodovias de grande fluxo veicular apresentaram reduções nas concentrações de poluentes para o ano de 2020 mais acentuadas quando comparadas aos anos anteriores.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectCoronavíruspt_BR
dc.subjectPandemiaspt_BR
dc.subjectAr - Poluiçãopt_BR
dc.subjectIsolamento social - Brasilpt_BR
dc.titleInfluência do confinamento durante o período de pandemia na qualidade do ar em diferentes regiões de São Paulopt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record