Show simple item record

dc.contributor.advisorWinnischofer, Sheila Maria Brochado, 1976-pt_BR
dc.contributor.authorRibas, Hennrique Taborda, 1991-pt_BR
dc.contributor.otherSassaki, Guilherme Lanzi, 1975-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Ciências (Bioquímica)pt_BR
dc.date.accessioned2022-07-08T21:37:32Z
dc.date.available2022-07-08T21:37:32Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/76219
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Sheila M. B. Winnischoferpt_BR
dc.descriptionCoorientador: Prof. Dr. Guilherme Lanzi Sassakipt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ciências - Bioquímica. Defesa : Curitiba, 25/03/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Por afetar predominantemente células vitais para a homeostase neurológica, tumores do sistema nervoso central são os mais agressivos e com os piores prognósticos. Os gliomas de alto grau ou glioblastomas (GBM) apresentam uma heterogeneidade que levam a adquirir resistência aos tratamentos convencionais. Apesar do avanço no entendimento da biologia dos gliomas, as terapias atuais são ainda bastante ineficientes e a busca por alvos moleculares mais específicos tem ganhado destaque visando novos tratamentos. Considerando que lipídios tem um papel importante não só estrutural e energético, mas também na sinalização celular; e considerando que os esfingolipídios têm mostrado um papel importante na biologia do câncer, o presente trabalho teve por objetivo avaliar o envolvimento desses lipídeos no contexto de gliomas. Foi avaliado o envolvimento desses lipídios na progressão de estágio tumoral, em fenótipos de agressividade e resistência a temozolomida (TMZ). Para essa finalidade, foram utilizados dados públicos de paciente (TCGA) e linhagens de glioblastoma humano com diferentes fenótipos de agressividade e resposta à TMZ. Ainda, considerando que a proteína supressora de tumor RECK presente em regiões enriquecidas com colesterol-esfingolipídios na membrana; que seus transcritos alternativos são diferencialmente expressos em gliomas, e considerando que seu papel principal é a modulação da matriz extracelular, um papel também realizado por determinados esfingolipídios, buscouse esclarecer a relação bioquímica entras essas biomoléculas. Para isso utilizou-se de linhagens U87MG que superexpressa a forma canônica de RECK, assim como o transcrito alternativo RECK variante 3, e dados de TCGA. Demostramos que a expressão de enzimas da via de esfingolipídios é diferencialmente modulada na progressão do grau de glioma e na agressividade de GBM. Para a progressão tumoral é interessante um ganho da expressão de genes que sugerem um aumento de ceramidas de cadeia lateral muito longa, esfingosina-1-fosfato e derivados de gangliosídios; enquanto, para agressividade de GBM seria interessante um aumento de ceramidas de cadeia lateral muito longa, porém, uma redução de esfingosina-1- fosfato e derivados de gangliosídios. Ainda podemos sugerir que a redução de esfingomielinas pela ação da esfingomielinase SMPD1 pode apresentar um papel relacionado com progressão tumoral, agressividade e resistência a TMZ em gliomas. O aumento da expressão de genes que sugerem um maior aumento de ceramidas de cadeia lateral muito longa e esfingosina-1-fosfato também se demostraram interessante para a resistência à TMZ. Por ser um regulador da síntese de lipídios a expressão de ERLIN1 também foi avaliada. Podemos demostrar que a expressão de ERLIN1 está relacionada com progressão tumoral e resistência à TMZ. Além disso, a expressão de ERLIN1 apresentou uma relação positiva com a expressão do gene RECK. Por fim, a superexpressão de RECK em células de glioblastoma humano (U87MG) foi capaz de inibir a expressão de SPHK1, propondo um novo papel de supressão tumoral mediado por RECK.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: By affecting predominately vital cells important to neurological balance, central nervous system tumors are the most aggressive and with the worse prognosis. High grade gliomas or glioblastomas (GBM) eventually acquire resistance to treatments since they exhibit a high heterogeneity. Besides some advances in the understanding of the glioma's biology have been made, the current therapies are still inefficient and the seeking for more specific targets is promising for new treatments. Considering that lipids plays an important role not only structural and energetic, but also in cell signaling; furthermore, considering the role of sphingolipids in cancer biology, this work aimed to evaluate how those lipids are related in the context of glioma. It was evaluated those lipids in tumoral stage progression, aggressiveness phenotypes and temozolomide (TMZ) resistance by using public data (TCGA) and the glioblastoma cell lines with different aggressiveness phenotypes and TMZ response. Moreover, considering that the tumor suppressor protein RECK is within cholesterol-sphingolipids membrane microdomains; considering that its splicing variants are differential express in gliomas; and considering that RECK plays a role in matrix extracellular modeling, a role also played by sphingolipids, this work seized to clarify the biochemistry relation between those molecules. For this end, U87MG cell linage overexpressing RECK or its splicing variant RECK variant 3, and TCGA data were used. We have shown that expression of enzymes related to sphingolipid pathway is modulated according to the glioma grade and GBM aggressiveness. It is interesting for glioma progression, a gain of expression of genes that suggest an increasing of very long chain ceramides, sphingosine-1-phosphate and gangliosides; although, for GBM aggressiveness would be interesting an increasing of very long chain ceramides; however, a decreasing of sphingosine-1-phosphate and gangliosides. Furthermore, we would suggest that a decreasing of sphingomyelins by SMPD1 activity would play a role in glioma grade progression, aggressiveness and TMZ resistance. The increasing of genes that suggest a gain of very long chain ceramides and sphingosine-1-phosphate have shown to be important for TMZ resistance. Since ERLIN1 is a lipid metabolism modulator, its gene expression was also evaluated. We have shown that ERLIN1 expression is related to glioma grade progression and TMZ resistance. Furthermore, the ERLIN1 expression has a positive correlation with RECK expression in GBM. Finally, RECK was capable to modulate SPHK1 expression which proposes a new role in tumor suppression mediated by RECK.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectGliomapt_BR
dc.subjectBioquímicapt_BR
dc.titleRegulação da via de esfingolipídios e a modulação mediada por reck na agressividade tumoral em modelo de glioblastoma humanopt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record