Show simple item record

dc.contributor.advisorAisse, Miguel Mansurpt_BR
dc.contributor.authorNicolini, Daniel Roberto Walkerpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Curso de Especialização MBA em Gestão Ambientalpt_BR
dc.date.accessioned2019-03-13T18:26:34Z
dc.date.available2019-03-13T18:26:34Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/51283
dc.descriptionOrientador : Prof. Miguel Mansur Aissept_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Curso de Especialização MBA em Gestão Ambientalpt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : A crise energética enfrentada no Brasil nos últimos anos, decorrente da ineficiência das usinas hidrelétricas na produção de energia, a qual é atribuída à falta de chuvas, é um problema crescente que vem afetando a população brasileira em vários aspectos, principalmente em virtude da necessidade de acionamento das usinas termoelétricas para suprir a demanda energética. Estas usinas, além de serem poluentes e emissoras de gases causadores do efeito estufa, possuem um custo elevado,resultando também no aumento da tarifa de energia nas residências. A falta de chuvas, bem como toda transformação ocorrida no clima e no ecossistema terrestre nos últimos anos, são fenômenos atribuídos ao próprio ser humano, conforme alegam alguns estudiosos, visto ser este o principal emissor de gases causadores do efeito estufa, além de ser o principal responsável pelos desmatamentos e pela ocupação desenfreada dos mananciais. Porém, outras correntes afirmam que tais problemas são decorrentes da falta de planejamento das cidades. O presente estudose deu através de pesquisas bibliográficas ocorridas em revistas científicas, dissertações acadêmicas, jornais, livros e portais eletrônicos e, os autores estudados sugerem que o biogás, proveniente do tratamento anaeróbio de esgoto,pode vir a ser uma possível solução no combate a crise energética enfrentada no país, podendo ser eficiente na produção de energia elétrica e térmica e evitando que os gases provenientes deste tratamento sejam descartados na atmosfera. Estes autores indicam que o poder calorífico do biogás está diretamente ligado a presença do metano na mistura, a qual pode sofrer variações, decorrentes principalmente do tipo de digestor e esgoto tratado. Ao final deste trabalho, foram feitos cálculos de estimativa de produção de energiaem dois possíveis cenários dentro do estado do Paraná, onde foi possível comprovar a eficiência desta tecnologia, a qual já vem sendo aplicada de forma significativa em algumas estações de tratamento do estado do Paraná.pt_BR
dc.format.extent44 p : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.subjectBiogás - Brasilpt_BR
dc.subjectEfeito estufa (Atmosfera) - Brasilpt_BR
dc.subjectEsgotos - Tratamentopt_BR
dc.titleProdução de biogás a partir do tratamento de efluentes sanitáriospt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record