Show simple item record

dc.contributor.authorAmarante, Antonio Carlos Moreirapt_BR
dc.contributor.otherBeltrão, Luiz Fernando Bittencourt, 1933-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Saúde. Programa de Pós-Graduaçao em Clínica Cirúrgicapt_BR
dc.date.accessioned2013-07-08T19:47:26Z
dc.date.available2013-07-08T19:47:26Z
dc.date.issued2013-07-08
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/30510
dc.description.abstractResumo: Foram estudados, retrospectivamente, os exames urodinâmicos pré e pósoperatórios de 17 crianças incontinentes, 11 do sexo feminino e seis do sexo masculino, 12 com bexiga neurogênica de etiologias diversas e cinco com extrofia vesical, com idades que variaram de dois a 15 anos, submetidas a enterocistoplastia com cólon sigmóide em nove, segmento ileocecal ("Indiana pouch" modificado) em sete e estômago em um paciente. O estudo urodinâmico analisado foi a cistometria de enchimento com água. e os parâmetros verificados foram a capacidade vesical, complacência, volume em que ocorreu e a pressão da primeira contração, a pressão máxima e o seu respectivo volume e a pressão e o volume em que ocorreu o extravasamento do liquido infundido (pressão de vazamento). Os dados foram submetidos à análise estatística pelos testes paramétrico do t de Student, Wilcoxon e Mann-Whitney não paramétricos. Verificou-se que os parâmetros dependentes do volume melhoraram significativamente. O comportamento da bexiga, no entanto, não foi modificado pela cirurgia, havendo persistência de contrações hiperativas do detrussor A pressão de vazamento, para ser compatível com continência, deve ser de no mínimo 30 cm de água. Doze pacientes (70,9%) desenvolveram algum tipo de sensibilidade vesical com o correr do tempo, permitindo-lhes identificar o estado de repleção da bexiga e proceder ao seu esvaziamento por cateterismo. A cistomanometria mostrou-se um exame confiável na avaliação pré-operatória e uma boa geradora de parâmetros para a indicação cirúrgica, escolha da técnica e para o seguimento clínico destes pacientes, permitindo identificar as causas do mau funcionamento da cistoplastia e indicar o tratamento mais adequado.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.subjectBexiga urináriapt_BR
dc.subjectTranstornos Urináriospt_BR
dc.subjectUrodinâmicapt_BR
dc.titleAnálise dos achados urodinâmicos pré e pós-operatórios em crianças submetidas a ampliação vesical através de enterocistoplastiaspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record