Show simple item record

dc.contributor.advisorSassaki, Guilherme Lanzipt_BR
dc.contributor.authorPereira, Aramis Josépt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Bioquímicapt_BR
dc.contributor.otherRocha, Wanderson Duarte dapt_BR
dc.date.accessioned2013-08-06T15:29:22Z
dc.date.available2013-08-06T15:29:22Z
dc.date.issued2013-08-06
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/29891
dc.description.abstractResumo: Trypanosoma cruzi é um parasito patogênico em mamíferos, causador da doença de Chagas em humanos, cujo tratamento atual não é eficiente e possui efeitos colaterais diversos, o que impulsiona a busca de novos fármacos. Dentre eles destaca-se a classe dos inibidores da biossíntese de ergosterol que em breve poderão ser utilizados clinicamente. Angomonas deanei é um tripanossomatídeo parasito de insetos que possui um endossimbionte bacteriano. Pelo fato de ser avirulento para humanos e possuir uma baixa exigência nutricional de cultivo, A. deanei se constitui um excelente modelo para estudos em tripanossomatídeos. Os lipídios desempenham papéis importantes na célula (como estrutural, energético e regulatório) e recentemente um campo de estudos chamado lipidômica tem despertado o interesse de diversos pesquisadores. A lipidômica trata da caracterização e quantificação de todos os lipídios presentes na célula ou tecido de interesse e do relacionamento destes com outros componentes, como enzimas e demais proteínas. Neste trabalho foi realizado um estudo lipidômico comparativo entre cepas de T. cruzi; avaliou-se os efeitos de um inibidor da biossíntese de ergosterol no perfil lipídico de T. cruzi; comparamos a composição lipídica de T. cruzi e A. deanei e entre A. deanei crescida na ausência e presença de soro fetal bovino e sem o endossimbionte. Através de técnicas de ressonância magnética nuclear, cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas e análise por componentes principais, identificamos como principais diferenças entre as cepas de T. cruzi: ácido graxo C18:1, fosfatidilserina e colesterol. Os componentes afetados pelo tratamento com cetoconazol foram ergosterol, eburicol, colesterol, colesterol acetato, fosfatidilserina, fosfatidiletanolamina, fosfatidilinositol, succinato e cistina. A análise entre T. cruzi e A. deanei revelou fosfatidilserina, ácidos graxos poliinsaturados (C18:2 e C18:3), C17:0 e um ácido graxo ciclopropano C19 como os componentes principais na diferenciação, ao passo que entre A. deanei sem SFB, com SFB e curada tivemos ergosterol, fosfatidilserina e ácidos graxos insaturados. Deste modo, a união das técnicas analíticas usadas neste trabalho permitiu um estudo lipidômico que foi capaz de identificar a maioria dos componentes encontrados e avaliar as principais diferenças entre os parasitos e suas condições de crescimento testadas.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectLipídiospt_BR
dc.subjectTripanossoma cruzipt_BR
dc.titleAvaliação dos perfis lipídicos dos parasitos Trypanosoma cruzi e Angomonas deaneipt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record