Show simple item record

dc.contributor.authorAmstalden, Hudson Gouveiapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Bioquímicapt_BR
dc.contributor.otherWinnischofer, Sheila Maria Brochadopt_BR
dc.contributor.otherMartinez, Glaucia Reginapt_BR
dc.date.accessioned2011-06-15T11:21:18Z
dc.date.available2011-06-15T11:21:18Z
dc.date.issued2011-06-15
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25638
dc.description.abstractResumo: O processo invasivo e uma caracteristica importante de diversas neoplasias malignas, relacionado diretamente com o prognostico dos pacientes. O estabelecimento da invasao celular inclui a capacidade das celulas em remodelar o espaco extracelular. Os gliomas possuem essa caracteristica, e devido a complexidade anatomica desse tecido a media de sobrevida para pacientes com o grau mais agressivo desse tipo de tumor (grau IV) e de 12 . 15 meses. A invasividade, em geral, e facilitada pela acao das metaloproteases de matriz (MMPs), que degradam a matriz extracelular, favorecendo a invasao. Entre os elementos que podem regular a atividade de MMPs esta RECK, uma glicoproteina ancorada a membrana celular. A quercetina, um flavonoide de ocorrencia natural na dieta, possui a propriedade de inibir a atividade de MMPs, e desta forma tem potencial para a terapeutica anti-tumoral ou acao quimioprotetora. Neste trabalho foi avaliado o efeito da quercetina em celulas de glioma humano (U373MG e U87MG) em relacao aos processos de viabilidade, proliferacao, morte e migracao celular, correlacionando com os niveis de RNAm de RECK (e seus transcritos alternativos de splicing), MMPs e TIMPs e aos processos de viabilidade, proliferacao, morte e migracao celular. Foi verificado (por coloracao com cristal violeta e analises de citometria de fluxo) que o tratamento das celulas U373MG e U87MG com quercetina promoveu a diminuicao da proliferacao celular de maneira dose e tempo dependente. Especificamente, o tratamento destas celulas com 50 ƒÊmol/L de quercetina por 48h promoveu um aumento do numero de celulas na fase G1 do ciclo celular e diminuicao de celulas na fase G2-M. O aumento de ambas as linhagem na fase G1 pelo flavonoide nao foi acompanhado de morte celular, indicando que o tratamento com quercetina em baixas doses promove parada de proliferacao celular. A analise dos perfis de expressao genica foi investigada atraves de ensaios de PCR quantitativo em Tempo Real. Os resultados indicaram que o tratamento com quercetina levou a uma diminuicao na expressao dos transcritos alternativos de RECK (RECK B e D) e nao ocorreu modulacao no transcrito canonico RECK A. Quanto a MMP 2, o tratamento regulou negativamente os niveis deste transcrito, resultado que foi confirmado com a inibicao da atividade da enzima MMP 2 pela quercetina tanto na linhagem U87MG quanto na U373MG. Os niveis dos transcritos de TIMP 1 e TIMP 2 aumentaram significativamente apos o tratamento com quercetina nas celulas U87MG. Nas celulas U373MG ocorreu um aumento em TIMP 1 e uma diminuicao em TIMP 2. Em conjunto, nossos resultados indicam que o tratamento com quercetina e capaz de reduzir a proliferacao de celulas de gliomas, levando a parada de ciclo celular em G1 e a diminuicao da migracao, e sugerem que o gene RECK e seus transcritos alternativos possam ser alvos moleculares importantes modulados por quercetina capazes de contribuir para os efeitos beneficos deste flavonoide.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectSistema nervoso - Tumorespt_BR
dc.subjectAstrocitospt_BR
dc.subjectFlavonoidespt_BR
dc.titleEfeitos da quercetina em células de glioma humanopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record