Show simple item record

dc.contributor.advisorCarvalho, Claudio José Barros de, 1951-pt_BR
dc.contributor.otherMoura, Mauricio Osvaldo, 1969-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Entomologia)pt_BR
dc.creatorRodriguez Fernández, Jaime Ivánpt_BR
dc.date.accessioned2023-04-05T15:37:09Z
dc.date.available2023-04-05T15:37:09Z
dc.date.issued2004pt_BR
dc.identifierBROCHpt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/81804
dc.descriptionOrientador: Claudio José Barros de Carvalhopt_BR
dc.descriptionCoorientador: Maurício Oswaldo Moura (Unicentro)pt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Defesa: Curitiba, 2004pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 45-49pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Entomologiapt_BR
dc.description.abstractResumo: Visando estender estudos para o conhecimento de áreas faunísticas representativas ainda existentes no Estado do Paraná, entre agosto de 1986 e julho de 1988 foi realizado o projeto "Levantamento da Fauna Entomológica no Estado de Paraná" (PROFAUPAR). Neste trabalho utilizamos capturas anuais de Muscidae (Diptera) para conhecer a relação entre a estrutura e a diversidade alfa e beta de assembleias de muscídeos de alguns locais amostrados pelo PROFAUPAR. Na primeira parte deste estudo a diversidade alfa foi avaliada em três localidades nos municípios de Antonina, Fênix e Jundiaí do Sul. Foram identificados 1384 espécimes adultos resultando 119 espécies das quais, 11 são novas espécies e dois novos gêneros. A segunda parte do estudo envolveu a análise da diversidade beta e da estrutura das assembleias de Muscidae, incluindo as assembleias de outras três localidades estudadas no trabalho de COSTACURTA et al. (2003). Foi observado que a abundância de algumas espécies parece ser caracteristicamente constante e sensível à perturbação antrópica. Localidades com uma história mais recente de perturbação mostram valores de diversidade beta maior. A distância geográfica entre as localidades não é determinante para explicar uma diversidade beta alta em alguns locais. Portanto, outras explicações como o grau de recuperação do habitat, um padrão latitudinal de distribuição ou ambos poderiam refletir a diversidade beta. Distintas análises mostram que o grau de similaridade pela presença de espécies comuns pode refletir um falso padrão estruturado das assembleias de Muscidae. As assembleias taxonômicas mostram uma falsa estruturação pelo efeito de diluição e a elevada diversidade beta de alguns locais. As assembleias ecológicas de espécies de Muscidae aparentemente estão estruturadas em mais de um nível espacial. A competição interespecífica é potencialmente a primeira razão (mais não a única) para explicar a estrutura detectada das assembleias de Muscidae.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: From August 1986 and July 1988 was realized the PROFAUPAR project "Levantamento da Fauna Entomológica no Estado do Paraná", which carried out a study of the Entomological Fauna from the Paraná State. In the present study, we examined the malaise-trap-collected samples of Muscidae (Diptera) to study the relation between the structure and the alpha and beta diversity of some Muscidae assemblages. In the first part of this study was identified the alpha diversity of three localities, in the municipalities of Antonina, Fênix and Jundiaí do Sul. A total of 1384 specimens were identified, in 27 genera and 119 species. Within them, we recognized eleven new species and two new genera. The second part comprised the study of the beta diversity and the Muscidae assemblages' structure through null models including the analyses of other three localities studied by COSTACURTA et al. (2003). The study of the structure between the assemblage showed the abundance of some species seems constant and sensible for anthropic perturbations. More recently perturbed ILocalities showed higher values of beta diversity. The geographic distance between the localities was not determinant to explain some of the high values of beta diversity, and probably other factors as the degree of habitat recuperation and the species latitudinal distribution could explain the beta diversity. Distinct analyses showed the similarity degree through the richness can show a false standard structure of the Muscidae assemblages. The taxonomic assemblages showed a false structure by the dilution effect and by the high beta diversity of some localities. The ecologic assemblages seem to be structured in more than one spatial level. The interspecific competition is the first potential reason, but not only, to explain the structure detected in the Muscidae assemblages.pt_BR
dc.format.extent49f. : il., grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectEntomologiapt_BR
dc.subjectMuscidae - Paranápt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectZoologiapt_BR
dc.titleEstrutura e diversidade de assembléias de Muscidae (Diptera) em alguns biótopos do estado do Paranápt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record