Show simple item record

dc.contributor.advisorArmani, Fernando Augusto Silveira, 1985-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Campus Pontal do Paraná - Centro de Estudos do Mar. Curso de Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitáriapt_BR
dc.creatorMiguel, Laís Moreirapt_BR
dc.date.accessioned2023-02-09T17:07:30Z
dc.date.available2023-02-09T17:07:30Z
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/81134
dc.descriptionOrientador: Fernando Augusto Silveira Armanipt_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Campus Pontal do Paraná, Centro de Estudos do Mar, Curso de Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária.pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : A precipitação é uma das variáveis essenciais do ciclo hidrológico, porém as bacias hidrográficas brasileiras se caracterizam pela baixa cobertura da rede de estações pluviométricas. Outra característica encontrada em tais bacias é o tempo de operação de estações fluviométricas e meteorológicas, o que acaba por gerar séries de variáveis hidrológicas pouco representativas das bacias hidrográficas. Diante das dificuldades impostas para a gestão de recursos hídricos, surgem estudos hidrológicos que visam gerar alternativas para obtenção de informações sobre as bacias, tal como de precipitação e de vazão. Dessa forma, desenvolveu-se este trabalho com o intuito de se analisar a eficiência das estimativas das precipitações do conjunto de dados CHIRPS em produzir vazões simuladas por um modelo hidrológico concentrado de chuva-vazão, na bacia do Rio Nhundiaquara, localizada no município de Morretes, estado do Paraná. Primeiramente comparou-se as precipitações obtidas através do satélite e do pluviômetro, em seguida fez-se a modelagem hidrológica para as duas fontes de dados utilizando o modelo de chuva-vazão SMAP, em sua versão mensal. Foram testadas formas de calibração do modelo com intuito de se obter a melhor parametrização, e consequentemente a melhor simulação das vazões. No geral, as estimativas do satélite apresentaram boa correlação com os dados medidos por uma estação meteorológica, porém as simulações das vazões da bacia com os dados da estação produziram resultados melhores do que com os dados do satélite. As vazões obtidas com o modelo SMAP apresentaram as seguintes estatísticas em comparação com as vazões medidas na estação: coeficiente de determinação igual a 0,47, coeficeinte de Pearson igual a 0,68 e erro médio quadrático igual a 4,91. A comparação entres as vazões calculadas com as diferentes fontes de dados mostrou ainda ser o pluviômetro o que obtém as melhores respostas de vazão possível.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectSensoriamento remotopt_BR
dc.subjectChuvaspt_BR
dc.titleAplicação de um modelo hidrológico na Bacia do Rio Nhundiaquara - Morretes (PR) para simulação de uma série de vazõespt_BR
dc.typeTCC Graduação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record