Show simple item record

dc.contributor.advisorArmani, Fernando Augusto Silveira, 1985-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Campus Pontal do Paraná - Centro de Estudos do Mar. Curso de Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitáriapt_BR
dc.creatorNovacovski, Catherinept_BR
dc.date.accessioned2022-12-22T19:01:09Z
dc.date.available2022-12-22T19:01:09Z
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/80593
dc.descriptionOrientador: Fernando Augusto Silveira Armanipt_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Campus Pontal do Paraná, Centro de Estudo do Mar, Curso de Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária.pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : O Tanque de Evapotranspiração (TEvap) é um sistema alternativo de tratamento de águas do vaso sanitário recomendado pela FUNASA com área padrão de 2m2 por pessoa utilizando o sistema. Neste trabalho foi criado um modelo matemático para avaliar a área superficial necessária para atender o balanço hídrico do TEvap diariamente, de acordo com as condições de construção e uso do sistema, avaliando a taxa de extravasamento através de histogramas. Além disso, são plotados gráficos com as taxas de precipitação e evapotranspiração de referência de cada local. O trabalho se divide em duas partes, sendo a primeira focada no modelo matemático e a segunda, no projeto de um TEvap para a Ilha do Mel. Na primeira parte, inicialmente, foram comparados os resultados do modelo com os resultados de quatro estudos de TEvap em diferentes locais do Brasil (Campo Grande-MT, Madalena-CE, Campinas-SP e Visconde do Rio Branco-MG). Posteriormente, os dados de entrada de uso e construção do sistema foram padronizados para todos os locais a fim de poder compará-los entre si, inclusive para a Ilha do Mel - PR, onde não havia estudo. Na etapa de avaliação da precipitação e evapotranspiração, destacam-se os resultados de Madalena e da Ilha do Mel, que apresentam comportamentos opostos entre si para esses parâmetros: enquanto em Madalena a média diária, em mm, é de, respectivamente, 1;53 e 5;52, para a Ilha do Mel, é de 6;04 e 3;61. Ao avaliar as áreas obtidas para o TEvap pelo modelo matemático nas diferentes cidades, o principal resultado foi que a área necessária varia conforme as condições climáticas do local. Conclui-se, portanto, que a padronização empírica de 2m2 por pessoa pode não atender ao balanço hídrico necessário em todas as regiões do Brasil. Na segunda parte, um TEvap foi projetado para a estrutura escolar da comunidade de Encantadas (Ilha do Mel). Foi necessário separar apenas um dos três conjuntos de banheiros do ambiente escolar para direcioná-lo ao TEvap e torná-lo de uso exclusivo para fezes, devido à área demandada para atender toda a escola ser maior que a área disponível para construção do sistema. O sistema projetado possui uma área superficial total de 60m2 dividido em dois tanques de 12 x 2;5m, atendendo ao uso diário de 20 pessoas. Concluiu-se que sua viabilidade de implantação está atrelada a um projeto de educação ambiental eficaz. Por se tratar de uma ilha, outra conclusão é sobre a escolha dos materiais, que deve ponderar também a logística dos mesmos nessa decisão. Além disso, foi relatado o impacto negativo da imposição das Unidades de Conservação sobre a população da Ilha do Mel desde a década de 70, concluindo-se que ela culminou, em conjunto com a falta de investimento público no saneamento básico, no problema que há atualmente nesse setor.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectEvapotranspiraçãopt_BR
dc.subjectEngenharia ambientalpt_BR
dc.subjectEngenharia sanitáriapt_BR
dc.titleTanque de Evapotranspiração : proposta de modelo matemático para dimensionamento de sua área e estudo de caso na Ilha do Mel - PRpt_BR
dc.typeMonografia Graduação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record