Show simple item record

dc.contributorLombardi, Ana Teresapt_BR
dc.contributorMachado, Eunice da Costapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Campus Pontal do Paraná - Centro de Estudos do Mar. Curso de Graduação em Oceanografiapt_BR
dc.creatorJorge, Marianna Bassopt_BR
dc.date.accessioned2023-12-05T19:57:52Z
dc.date.available2023-12-05T19:57:52Z
dc.date.issued2005pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/77638
dc.descriptionOrientadora: Ana Teresa Lombardipt_BR
dc.descriptionCo-orientadora: Eunice da Costa Machadopt_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Centro de Estudos do Mar, Curso de Graduação em Oceanografiapt_BR
dc.description.abstractEm águas naturais, os metais-traço associam-se a materiais inorgânicos, ligantes orgânicos e superficies de partículas. Isso faz com que ocorram em uma grande variedade de formas químicas, onde os materiais orgânicos dissolvidos naturais (DOM) são capazes de complexá-los. As microalgas também exercem influência na especiação quimica dos elementos metálicos através da produção de ligantes orgânicos extracelulares, adsorção e absorção celular. Portanto, interações envolvendo fons metálicos, microalgas e matéria orgânica dissolvida (MOD) podem resultar em alterações da especiação e biodisponibilidade de metais em ambientes naturais. Ao atravessar o município de Morretes e região o Rio Nhundiaquara, foco deste estudo, recebe esgotos domésticos e pesticidas agrícolas. O objetivo desse estudo constituiu em avaliar os efeitos da atividade antrópica sobre a dinâmica do cobre e de vaiáveis fisico-quimicas nas águas do Rio Nhundiaquara, Paraná. Para tanto, foram determinadas as características fisico-quimicas do ambiente, a concentração de cobre livre, a capacidade de complexação de águas naturais e o poder de complexação dos excretados algais e da superficie de células vivas e mortas da referida microalga. A potenciometria, utilizando-se eletrodo seletivo ao lon (ISE) cobre foi a técnica usada para as titulações. Os resultados demonstraram que o Rio Nhundiaquara apresenta elevado potencial de recuperação da influência exercida pelos efluentes urbanos da cidade de Morretes. As amostras do Rio Nhundiaquara apresentaram concentrações de cobre abaixo do limite estipulado pela legislação, e seus valores estão diretamente relacionados com os parâmetros de complexação, os quais apontam para uma grande capacidade de tamponamento do aporte desse metal. Os experimentos de interações do metal cobre com Eutetramorus sp possibilitaram uma melhor compreensão da dinâmica do metal em relação à sua capacidade de adsorção na superficie celular e de complexação com exudatos algais. Os resultados mostraram um aumento no valor da constante de estabilidade condicional seguindo a ordem: material excretado; células mortas suspensas; e células vivas suspensas, indicando que a Eutetramorus sp., isolada do Rio Nhundiaquara, apresenta potencial contribuição à capacidade de complexação (K'e CL) das águas do sistema lótico estudado. Palavras-chave: Complexação de águas naturais, Complexação algal, Rio Nhundiaquara, alga Eutetramorus sp, Parâmetros físicos - químicos.pt_BR
dc.format.extent52f. : il. grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectRio Nhundiaquara (PR) - Poluição - Poluiçãopt_BR
dc.subjectRio Nhundiaquara (PR) - Aspectos ambientais - Aspectos ambientaispt_BR
dc.subjectOceanografia quimicapt_BR
dc.titleDinâmica de variáveis ambientais e do cobre no Rio Nhundiaquara e complexação do metal com células de Eutetramorus sppt_BR
dc.typeTCC Graduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record