Show simple item record

dc.contributor.advisorGarraffoni, Renata Senna, 1974-pt_BR
dc.contributor.authorSilva, Lorena Pantaleão da, 1986-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Históriapt_BR
dc.date.accessioned2022-05-26T18:38:16Z
dc.date.available2022-05-26T18:38:16Z
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/75863
dc.descriptionOrientadora: Prof.ª Dra. Renata Senna Garraffonipt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História. Defesa : Curitiba, 08/02/2022pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: O passado romano foi alvo de inúmeras pesquisas e interpretações ao longo da história, bem como de processos de recepção, sendo utilizado para justificar posturas de diversos espectros políticos. Estes processos vêm sendo analisados na atualidade por classicistas e historiadores, contudo, ainda observamos a prevalência de percepções idealizadas do passado romano no presente, as quais reforçam modelos idealizados sobre aquele período. Neste sentido, considerando tais aspectos, buscamos estabelecer uma análise do passado que apresente perspectivas mais plurais sobre a masculinidade em Roma. Para tanto, foram analisadas as sátiras de quatro autores: Lucílio, Horácio, Pérsio e Juvenal. Considerando a especificidade de tais textos foi necessário estabelecer um diálogo com teorias sobre o riso e a sátira. A análise foi focada nas práticas alimentares e sexuais e de que forma os comportamentos ali apresentados seguiam ou transgrediram os modelos de uirtus e masculinidade daquele período. Durante este processo pudemos observar uma multiplicidade de comportamentos e como estes afetavam as relações estabelecidas entre diferentes grupos sociais da Roma Antiga, subvertendo organizações hierárquicas e expondo disputas e tensionamentos.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The Roman past has been subject of different historical approaches as well as of political receptions, used to justify diverse ideological positions. These receptions and processes have been lately analyzed by classicists and historians. However, we still observe the prevalence of idealized receptions of the Roman past into the present, which reinforce idealized models of that past. In this way, bearing these factors in mind, I aimed to provide an analysis considering more plural perspectives on masculinities in Rome. For this purpose, I analyzed satires of four authors: Lucilius, Horace, Persius and Juvenal. Taking into account the particularities of these texts, it was necessary to put in dialogue theories on laughter and satires. My analysis focused on eating and sexual practices and in what way the described behaviours followed or transgressed the models of masculinity and uirtus of the period. During this process I was able to observe a plurality of practices and how these affected the established relations between different social groups in Ancient Rome, subverting hierarchical orders and exposing quarrels and conflicts.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectMasculinidade e literaturapt_BR
dc.subjectRoma - Usos e costumespt_BR
dc.subjectHistória antigapt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.titleNão tão exemplar : A construção da masculinidade romana nas sátiras a partir das práticas alimentares e sexuaispt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record