Show simple item record

dc.contributor.advisorMissio, Vivian Carré, 1977-pt_BR
dc.contributor.authorHolz, Sabrina, 1994-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor Palotina. Curso de Graduação em Agronomiapt_BR
dc.date.accessioned2022-05-01T13:18:18Z
dc.date.available2022-05-01T13:18:18Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/75442
dc.descriptionOrientador: Vivian Carré Missiopt_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Palotina, Curso de Graduação em Agronomia.pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : A cultura do trigo está entre as culturas mais importantes visando à alimentação humana. Dentre as limitações da cultura, destacam-se as doenças, como a brusone do trigo, causada por Pyricularia graminis-tritici, que ataca as espigas ocasionando grandes perdas. Tendo em vista a dificuldade do controle químico e genético, surge o controle biológico como uma forma alternativa, utilizando rizobactérias como agentes de biocontrole, devido a gama de mecanismos de ação que possuem com ação direta contra fitopatógenos. Desse modo, o objetivo deste trabalho foi avaliar isolados de rizobactérias da região oeste do Paraná com potencial de uso no controle do patógeno P. graminis-tritici. Os ensaios in vitro contaram com doze tratamentos contendo gêneros distintos de bactérias, sendo Bacillus, Falsibacillus, Paenibacillus, Enterobacter, Delftia e Azospirillum, e o tratamento controle somente com o fungo. Cada repetição foi constituída por uma placa de Petri, utilizando o delineamento inteiramente casualizado (DIC) com cinco repetições. Utilizou-se do método da cultura pareada em que colocou-se primeiramente o fungo no centro da placa sete dias antes em meio de cultura farinha de aveia. Após o período, adicionaram-se as bactérias dispondo equidistantes e próximas à borda da placa. Para o teste de compostos voláteis utilizou-se de placas bipartidas com os microrganismos um de cada lado, sendo o fungo em meio farinha de aveia e as bactérias em King B. Para ambos os testes, as placas foram mantidas por sete dias em B.O.D, com temperatura de 24ºC e fotoperíodo de 12 hrs e avaliou-se a inibição do crescimento micelial do patógeno. Para o ensaio de antagonismo o destaque foi para o isolado 56 (Bacillus 631), que propiciou a maior inibição do crescimento micelial de P. graminis-tritici, diferindo-se dos outros isolados, assim como a 203 (Enterobacter) e 208 (Delftia), que também tiveram bom desempenho. Para o teste de compostos voláteis, foi observada inibição do desenvolvimento de P. graministritici pela observação visual do menor crescimento micelial aéreo do fungo, porém não houve diferença estatística significativa em relação às medias de inibição do crescimento micelial. Outros ensaios devem ser realizados para afirmar os dados obtidos, como o método do filtrado para detecção de antibióticos e testes in vivo.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAgronomiapt_BR
dc.titleAvaliação antagônica do embate Pyricularia graminis-tritici versus rizobactérias nativas de solos do oeste do Paraná.pt_BR
dc.typeMonografia Graduação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record