Show simple item record

dc.contributor.advisorCamargo, Carlos Henrique Ferreirapt_BR
dc.contributor.authorFroehner, Gabriel Sampaiopt_BR
dc.contributor.otherTeive, Helio Afonso Ghizoni, 1958-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Medicina Interna e Ciências da Saúdept_BR
dc.date.accessioned2022-03-14T18:50:24Z
dc.date.available2022-03-14T18:50:24Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/73514
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Carlos Henrique F. Camargopt_BR
dc.descriptionCoorientador: Prof. Dr. Hélio Afonso G. Teivept_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Medicina Interna e Ciências da Saúde. Defesa : Curitiba, 27/08/2021pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 50-60pt_BR
dc.description.abstractResumo: O tremor essencial (TE) é o distúrbio de movimento mais comum na população em geral e seu diagnóstico é baseado unicamente em critérios clínicos. Tem como principal diagnóstico diferencial a doença de Parkinson (DP), caracterizada pela presença de bradicinesia associado a tremor de repouso e/ou rigidez. Apesar de serem doenças distintas, sabe-se que cerca de 20% dos pacientes com TE podem apresentar também tremor de repouso e que pacientes com TE tem 3,5 vezes maior risco de desenvolver DP ao longo da vida, também conhecido por TE-DP. A tomografia computadorizada por emissão de fóton único com o uso do radiotraçador de alta afinidade pelo transportador de dopamina (SPECT-TRODAT) pode ajudar a diferenciar estas duas doenças, porque na DP o exame é habitualmente alterado e no TE é normal. O objetivo principal deste estudo foi relacionar o resultado do exame de imagem SPECT em pacientes com TE a uma possível evolução para TE-DP. Trinta e seis pacientes com TE foram avaliados com exame neurológico, espiral de Arquimedes e escala MDSUPDRS- III em duas ocasiões com intervalo mínimo de três anos. O SPECT foi realizado em todos os pacientes após a primeira visita. No período, seis pacientes (16,6%) evoluíram clinicamente para TE-DP. Pacientes com TE-DP apresentaram idade mais avançada (76,85±8,75 vs. 58,71±17,91 anos, p = 0,021), e tiveram idade de início do tremor mais tardia (55,66±14,37 vs. 38,1±18,23 anos, p = 0,033). O grupo TE-DP pontuou mais alto na escala MDS-UPDRS III (20,83±7,65 vs. 8,96±5,34, p < 0,001), especialmente com relação à presença de bradicinesia (11 vs. 2 pontos, p=0,0004) nas duas avaliações. O SPECT estava alterado em 83,3% dos pacientes TE-DP, contra 33% dos pacientes com TE (p = 0,034). Um SPECT alterado com hipocaptação assimétrica foi sugestivo para uma evolução para TE-DP (OR=10 (IC95% 1,025 - 97,504, p=0,047). Uma idade mais avançada de início do tremor, presença de bradicinesia, uma pontuação alta na MDS-UPDRS-III e hipocaptação assimétrica no SPECT podem estar relacionadas à progressão para DP em pacientes com TE. Os resultados sugerem que o SPECT-TRODAT pode ser usado para apontar uma possível progressão para DP em pacientes selecionados.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Essential Tremor (ET) is the most common movement disorder in the general population and its diagnosis is based solely on clinical criteria. Its main differential diagnosis is Parkinson's Disease (PD), characterized by the presence of bradykinesia associated with rest tremor and/or rigidity. Despite being different diseases, about 20% of patients with ET can develop rest tremor, and we know that ET has 3,5 times more chance to develop PD, also known as ET-PD. Single photon emission computed tomography (SPECT) with the use of a high-affinity radiotracer for the dopamine transporter (TRODAT) can help to differentiate these two diseases, since in PD the exam is usually altered and in ET it is normal. The main objective of this study was to relate the result of the SPECT-TRODAT imaging exam in patients with ET to a possible evolution to ET-PD. Thirty-six patients with ET were evaluated with neurological examination, Archimedes spiral and MDS-UPDRS-III scale on two occasions with a minimal interval of three years. SPECT examinations were performed on all patients after the first visit. During this period, six patients (16.6%) clinically evolved to ET-PD after the second evaluation. Patients with ET-PD were older (76.85±8.75 vs. 58.71±17.91 years, p = 0.021), and had a later age of onset of tremor (55.66±14.37 vs. 38.1±18.23 years, p = 0.033). The ET-PD group scored higher on the MDS-uPdRS III scale (20.83±7.65 vs. 8.96±5.34, p < 0.001), especially with regard to the presence of bradykinesia (11 vs. 2 points, p=0.0004) in both evaluations. The SPECT was altered in 83.3% of ET-PD patients, against 33% of ET patients (p = 0.034). An altered SPECT with asymmetric low uptake was suggestive of an evolution to Et-PD (oR=10 (IC95% 1.025 - 97.504, p=0.047). Advanced age at onset of tremor, presence of bradykinesia, a higher UPDRS-III score, and asymmetric hypouptake in SPECT may be related to progression to PD in patients with ET. Changes in neuroimaging suggest that SPECT-TRODAT can be used to predict progression to PD in selected patients.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo (109 p.) : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectParkinson, Doença dept_BR
dc.subjectTremor (Medicina)pt_BR
dc.subjectTomografia computadorizada de emissão de fóton únicopt_BR
dc.subjectClínica Médicapt_BR
dc.titleEvolução para Doença de Parkinson em pacientes com tremor essencial : aspectos clínicos de de neuroimagempt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record