Show simple item record

dc.contributor.advisorVega, Cristina Silveira, 1975-pt_BR
dc.contributor.authorFontanelli, Raíssa Cristina Oliveira, 1996-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Programa de Pós-Graduação em Geologiapt_BR
dc.date.accessioned2022-07-25T11:25:46Z
dc.date.available2022-07-25T11:25:46Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/73463
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Cristina Silveira Vegapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Programa de Pós-Graduação em Geologia. Defesa : Curitiba, 30/07/2021pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 81-92pt_BR
dc.description.abstractResumo: Microfósseis de parede mineralizada são importantes no estudo de bacias sedimentares paleozoicas para compreender modificações paleoambientais e definir horizontes de correlação estratigráfica. Na Bacia do Paraná, o Grupo Guatá compreende uma sucessão pós-glacial depositada em paleoambientes transicionais durante o Eopermiano. Entretanto, esse intervalo tem uma carência de estudos sobre microfósseis de parede mineralizada. Então, para verificar o conteúdo micropaleontológico do Grupo Guatá foram descritos 12 afloramentos e coletadas 30 amostras em uma seção não-contínua de 290 m dos alforamentos próximos à cidade de Taió no estado de Santa Catarina. Os afloramentos foram descritos em relação a fácies e seções colunares foram levantadas. As amostras foram preparadas seguindo os procedimentos padrões de micropaleontologia e 18 amostras também foram selecionadas para a confecção de lâminas petrográficas. Classes quantitativas para a classificações em relação a abundância de microfósseis foram utilizadas para classificar as amostras conforme o número de espécimes recuperados: raro (1-5), comum (6-10) e abundante (11-15). Ademais, também foram delimitadas biofácies baseadas nas assembléias microfossilífera e em seu significado paleoambiental. A análise faciológica identificou quatro associações de fácies: planície-deltaica, shoreface inferior / transição para offshore, estuário e offshore. Em relação aos microfósseis, foram identificados foraminíferos, ostracodes, fitoclastos e fragmentos microscópico de vertebrados e seis biofácies foram delimitadas. Os foraminífero bentônicos identificados foram atribuídos aos taxa Thuramminoides? sp., Plancentammina sp., Hyperammina sp., Rhabdammina sp., Earlandia sp. e um miliolídeo. Os ostracodes compreendem cinco morfotipos e os fitoclastos identificados são de formato alongada e granular. As biofácies revelaram importante informações paleoambientais. O intervalo de estudo grada de condições tipicamente continental ou com alta influência continental, Biofácies A e B, para condições de ambientes marinho rasos, Biofacies C e D, de estuário, Biofácies E, e, finalmente, condições de offshore, característica da Biofácies F. Em relação a variações na abundância e diversidade, observou-se uma assembleia microfossilífera predominantemente de baixa diversidade e abundância ao longo de todo o Grupo Guatá. No entanto, notou-se um máximo de diversidade de espécies de foraminíferos bentônicos nos depósitos de shoreface inferior / transição para offshore da Formação Rio Bonito e outro máximo de abundância de foraminíferos aglutinantes no intervalo superior dos depósitos estuarino da Formação Rio Bonito. Sobre o potencial bioestratigráfico dos microfósseis identificados, nenhum dos taxa de foraminíferos descritos apresentam bom potencial para correlações, devido a terem uma ampla ocorrência temporal. Entretanto, eles podem ser úteis em zoneamento de escala regional. Em relação aos outros grupos de microfósseis, ostracodes, fragmentos de vertebrados, e fitoclastos, não foi possível classificá-los adequadamente. Dessa forma, a partir do estudo do arcabouço micropaleontológico do Grupo Guatá e a análise da distribuição estratigráfica desses microfósseis foi possível estabelecer que os microfósseis, em especial os foraminíferos bentônicos, constituem um bom proxy para compreender melhor a transgressão pós-glacial registrada no Permiano Inferior da Bacia do Paraná.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Mineral-walled microfossils are relevant in studies of Paleozoic basins to understand paleoenvironmental modifications and define stratigraphic correlation horizons. In Paraná Basin, the Guatá Group is a postglacial succession of transitional and marine paleoenvironments of Eopermian age. However, this interval has a lack in the study of mineral-walled microfossils. So, to verify the micropaleontological content of Guatá Group, we described 12 outcrops and collected 30 samples in a non-continuous 290 m section from exposures near the city of Taió in Santa Catarina state. The outcrops are described in terms of facies, and vertical profiles were constructed. We prepared the samples following standard micropaleontological techniques, and 18 samples were selected to prepare thin sections. Quantitative classes for abundance classification were delimited based on the number of specimens retrieved: rare (1-5), common (6- 10), and abundant (11-15). Moreover, biofacies were delimited based on the microfossiliferous assemblages and their paleoenvironmental significance. The facies analysis of the outcrops identified four facies association: delta-plain, lower shoreface/transition to offshore, estuarine, and offshore. We identified foraminifers, ostracods, fitoclasts, and phosphatic fragments and delimitated six biofacies. The benthonic foraminifera identified are attributed to the taxa Thuramminoides? sp., Plancentammina sp., Hyperammina sp., Rhabdammina sp., Earlandia sp., and a miliolid form. The ostracods compose five morphotypes, and the fitoclasts are of elongated and granular shapes. Thus, the six biofacies (A, B, C, D, E, and F) showed important paleoenvironmental information. The studied section graded from typical continental conditions or with relevant continental influence, Biofacies A and B, to marginal shallow marine conditions, Biofacies C and D, estuarine conditions, Biofacies E, and finally offshore conditions, Biofacies F. The overall microfossiliferous assemblage show a low diversity and abundance tendence, nevertheless it was observed a maximum of benthonic foraminifera's diversity at the lower shoreface / offshore transition deposits and an abundance's maximum of agglutinated foraminifera for the upper interval of the estuarine deposit of the Rio Bonito Formation. About the biostratigraphic potential of the microfossils, none of the identified foraminifera taxa have an excellent potential for correlations because they all have a long vertical range. However, they could be useful in local scale correlations. It was not possible to adequately classify the other microfossil groups, ostracods, vertebrate microscopic remains, and fitoclasts. Thus, identifying the micropaleontological content from Guatá Group and their stratigraphic distribution allows the establishment of mineral-walled microfossils, in special benthonic foraminifera, as an efficient proxy to trace the Lower Permian postglacial transgression registered in Paraná Basin.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languageMultilinguapt_BR
dc.languageTexto em português e inglêspt_BR
dc.languageporengpt_BR
dc.subjectSedimentação e depositospt_BR
dc.subjectGeologia estratigráfica - Permianopt_BR
dc.subjectGeologia - Paraná, Rio, Baciapt_BR
dc.subjectGeologiapt_BR
dc.subjectPaleontologiapt_BR
dc.titleMicropaleontologia e evolução paleoambiental do Grupo Guatá na região centro-leste de Santa Catarinapt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record