Show simple item record

dc.contributor.advisorNakajima, Nelson Yoshihiro, 1958-pt_BR
dc.contributor.authorRicken, Pollyni, 1990-pt_BR
dc.contributor.otherMattos, Patrícia Póvoa dept_BR
dc.contributor.otherHess, André Felipept_BR
dc.contributor.otherHosokawa, Roberto Tuyoshi, 1945-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2021-08-13T16:57:43Z
dc.date.available2021-08-13T16:57:43Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/68523
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Nelson Yoshihiro Nakajimapt_BR
dc.descriptionCoorientadores: Dra. Patrícia Póvoa de Mattos, Prof. Dr. André Felipe Hess, Prof. Dr. Roberto Tuyoshi Hosokawapt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal. Defesa : Curitiba, 20/03/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Manejo Florestalpt_BR
dc.description.abstractResumo: A Floresta com Araucária é um ecossistema que tem Araucaria angustifolia como espécie predominante. Essa espécie foi muito explorada no passado, mas ainda existem muitas lacunas sobre informações básicas para o seu manejo sustentável. Conhecer a dinâmica da espécie em diferentes locais é imprescindível para o estabelecimento de planos de uso e conservação da espécie. Esta tese teve como objetivo principal analisar a dinâmica de crescimento no tempo utilizando estudos dendrocronológicos de Araucaria angustifolia em três municípios de Santa Catarina, considerando diferentes altitudes de ocorrência natural da espécie. Os estudos foram conduzidos em áreas naturais com araucária nos municípios de Bom Jardim da Serra (Área 1 - 1.350 m de altitude), Painel (Área 2 - 1.150 m) e São José do Cerrito (Área 3 - 950 m). Foram mensurados em campo parâmetros dendrométricos, variáveis relativas à morfologia da árvore, e retiradas amostras não destrutiva da árvore em diferentes classes de diâmetro e condições de competição por luz. Foram ajustados modelos matemáticos, gerando indicadores de crescimento para a espécie, de acordo com os diferentes ambientes em que está inserida. Foram feitas estimativas da alteração no ritmo de crescimento da espécie de acordo com as diferentes altitudes, possibilitando a geração de índices de auxílio ao manejo, crescimento e desenvolvimento das araucárias. Foram propostas alternativas para subsidiar planos de manejo para as três áreas de estudo. O trabalho está dividido em quatro capítulos, que tratam dos seguintes temas: morfometria; modelos de crescimento com base na dendrocronologia; produções volumétricas e pontos de culminação do crescimento; e potencial de manejo florestal, visando a produção madeireira e identificando o estado estável das florestas em estudo. Os resultados indicam que a menor média em altura encontrada na área 1 pode estar associada, em parte, com uma resposta adaptativa da espécie às condições de maior atitude e características edafoclimáticas desta área. A área 2 apresentou poucos indivíduos de araucária nas classes diamétricas iniciais, indicando comprometimento na estrutura horizontal, e no suprimento de araucária nas maiores classes no decorrer do tempo. A diferença no padrão de crescimento entre as áreas indica o quanto a araucária consegue atingir um potencial elevado de crescimento por estar em melhores condições de desenvolvimento, sendo pequena a influência da altitude nesse processo entre os locais estudados. O ajuste do modelo de crescimento volumétrico apresentou maior crescimento para as áreas 2 e 3, e menor crescimento para a área 1. Considerando a população de araucária, observouse que as áreas 1, 2 e 3 apresentaram culminação do crescimento em volume aos 63, 60 e 42 anos, respectivamente. As simulações de manejo indicaram produção em volume de madeira após o atingimento do estado estável das florestas estudadas, de 3,39, 3,34 e 11,36 m³ ha-1 ano-1 para as áreas 1, 2 e 3, respectivamente. Palavras-chave: Floresta Ombrófila Mista. Anéis de crescimento. Dendrocronologia.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The Araucaria Forest is an ecosystem that has Araucaria angustifolia as the predominant species. This species has been extensively explored in the past, but there are still many gaps in basic information for its sustainable management. Knowing the dynamics of the species in different locations is essential for establishing plans for the use and conservation of the species. This thesis aimed to analyze the dynamics of growth over time using dendrochronological studies of Araucaria angustifolia in three municipalities of Santa Catarina, considering different altitudes of natural occurrence of the species. The studies were conducted in natural araucaria areas in Bom Jardim da Serra (Area 1 - 1,350 m high), Painel (Area 2 - 1,150 m) and São José do Cerrito (Area 3 - 950 m). Were collected dendrometric parameters, variables related to the tree's morphology, and non-destructive samples were taken from the tree in different classes of diameter and conditions of competition for light. Mathematical models were adjusted, generating growth indicators for the species, according to the different environments in which it is inserted. Estimates of the change in the growth rate of the species were made according to the different altitudes, enabling the generation of indexes of aid for the management, growth, and development of the araucaria. Alternative proposals have been proposed to support management plans for the three study areas. The work is divided into four chapters, which deal with the following themes: morphometry; growth models based on dendrochronology; volumetric productions and culmination points; and potential for forest management, aiming at timber production and identifying the steady state of the forests under study. The results indicate that the lower mean height found in area 1 may be associated, in part, with an adaptive response of the species to the conditions of greater attitude and edaphoclimatic characteristics of this area. Area 2 showed few araucaria individuals in the initial diametric classes, indicating impairment in the horizontal structure, and supply of araucaria in the largest classes over time. The difference in the growth pattern between the areas indicates how much the araucaria manages to reach a high growth potential because it is in better development conditions, with little influence of altitude in this process among the studied places. The adjustment of the volumetric growth model showed greater growth for areas 2 and 3, and less growth for area 1. If considering the araucaria population, it was observed that areas 1, 2 and 3 showed growth culmination in volume at 63, 60 and 42 years, respectively. The management simulations indicated wood volume production after reaching the steady state of the studied forests, of 3,39, 3,34 and 11,36 m³ ha-1 year-1 for areas 1, 2 and 3, respectively. Keywords: Mixed Rain Forest. Tree rings growth. Dendrochronology.pt_BR
dc.format.extent132 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDendrocronologiapt_BR
dc.subjectÁrvores - Crescimentopt_BR
dc.subjectPinheiro-do-paranapt_BR
dc.subjectRecursos Florestais e Engenharia Florestalpt_BR
dc.titleCrescimento e produção de Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze em diferentes gradientes ecológicos em Santa Catarina como subsídio ao manejo florestal sustentávelpt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record