Show simple item record

dc.contributor.advisorBrandenburg, Alfio, 1949-pt_BR
dc.contributor.authorSilva, Letícia da Costa ept_BR
dc.contributor.otherSchaffrath, Valter Robertopt_BR
dc.contributor.otherAndion, Maria Carolinapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimentopt_BR
dc.date.accessioned2020-01-15T16:49:28Z
dc.date.available2020-01-15T16:49:28Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/59476
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Alfio Brandenburgpt_BR
dc.descriptionCoorientadores: Prof. Dr. Valter Roberto Schaffrath e Dr. Maria Carolina Martinez Andionpt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento. Defesa : Curitiba, 12/11/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 255-266pt_BR
dc.description.abstractResumo: Há uma invisibilidade de outras formas de gestão no meio rural brasileiro orientadas por outras racionalidades diferentes da dominante, a qual procura consagrar o modelo de empresa rural como superior e a única possível de representar o projeto de modernização da agricultura. Um dessas outras formas de gestão é a dos estabelecimentos familiares agroecológicos, os quais tendem a se orientar pela racionalidade ambiental que resgata aspectos de uma racionalidade específica do campesinato e os dialoga com a racionalidade instrumental-técnica em busca da sustentabilidade socioambiental. Ademais, há nessa forma de gestão uma interação com a racionalidade dominante, uma vez que está inserida em um ambiente dominado por ações sociais orientadas pelo uso de instrumentos que buscam o lucro. Assim, diferentes racionalidades podem influir na gestão dos estabelecimentos familiares agroecológicos. Contudo, ainda se vê uma carência dentre os estudos sociais para a compreensão de como essas racionalidades estão relacionadas e orientam a gestão desses estabelecimentos. A vista disso, este trabalho pretende analisar as racionalidades em jogo da gestão de estabelecimentos familiares agroecológicos do Assentamento Contestado (Lapa- PR). Para tanto, esta pesquisa partiu de um processo de construção de conhecimento interdisciplinar, do qual foram utilizados o estudo de caso comum definido - os agricultores agroecológicos do Assentamento Contestado (Lapa-PR) -, como também parte dos dados coletados coletivamente por meio de cinco entrevistas semiestruturadas, 10 observações participantes e 55 questionários coletivos que versaram sobre a história e caracterização do objeto de estudo. Esses dados serviram de base para a seleção dos 12 casos estudados neste trabalho como também para analisar as racionalidades advindas do ambiente externo dos estabelecimentos familiares agroecológicos que podem (re)organizar sua gestão. Esta pesquisa ainda desenvolveu um quadro analítico que influenciou na elaboração dos instrumentos individuais da pesquisa: um diagnóstico rápido participativo e um roteiro de entrevista semiestruturada aplicados nos 12 casos selecionados. Os instrumentos individuais forneceram informações sobre as racionalidades envolvidas nos três processos de gestão definidos no quadro, o que possibilitou analisar as racionalidades presentes na gestão dos estabelecimentos estudados, considerando seus limites internos. Foi possível verificar que os agricultores estudados se utilizam de meios (produção agroecológica, controles e outras fontes de renda) para alcançar os objetivos de atender as necessidades alimentares e materiais da família e de promoção da agroecologia. E fazem isso orientados por valores como saúde, viver bem, segurança, cooperação, solidariedade, liberdade, educação e sustentabilidade. Há, assim, a condução da gestão dos estabelecimentos à racionalidade ambiental, a qual ressignifica aspectos da racionalidade camponesa pela incorporação de critérios econômicos mercantis e ambientais - experimentações, do planejamento produtivo considerando tanto o mercado quanto a reprodução familiar, do uso de ecotécnicas e de equipamentos adaptados à produção agroecológica e de ferramentas de análise financeira. Contudo, limites na expansão dessa racionalidade são encontrados na permanência de valores como o machismo e das relações hierárquicas, bem como dentre os agricultores que estão em transição agroecológica. Palavras-chave: Racionalidades. Formas de gestão no meio rural. Agricultura familiar agroecológica.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: There is invisibility to other forms of management in the Brazilian rural environment guided by other rationalities that are different from the dominant one, which seeks to consecrate the rural enterprise model as superior and the only one possible to represent the agriculture modernization project. One of these other forms of management is that of agroecological family establishments, which tend to be guided by an environmental rationality that rescues aspects of a specific rationality of peasantry and dialogues with the technical-instrumental rationality in search of socio-environmental sustainability. In addition, this form of management interacts with the dominant rationality, as it is inserted in an environment dominated by social actions oriented by the use of profit-seeking tools. Thus, different rationalities may influence the management of agroecological family establishments. However, there is still lack of social studies to understand how such rationalities are related and how they guide the management of these establishments. In view of the foregoing, this work intends to analyze the rationalities at stake in the management of agroecological family establishments in the Contestado Settlement (Lapa-PR). In order to do so, this work stemmed from a process of interdisciplinary knowledge construction, which used the defined common case study - the agroecological peasants of the Contestado Settlement (Lapa-PR) -, as well as part of the data jointly collected by means of five semi structured interviews, 10 participant observations and 55 collective questionnaires that addressed the history and characterization of the subject of study. This data served as a basis for the selection of the 12 cases studied herein and for analyzing the rationalities arising from the external environment of agroecological family establishments that can (re)organize their management. This research also developed an analytical framework that influenced the preparation of individual research tools: a quick participatory diagnosis and a semi-structured interview guide applied to the 12 selected cases. The individual tools provided information on the rationalities involved in the three management processes defined in the framework, which made it possible to analyze the rationalities present in the management of the establishments studied, considering their internal limits. It was possible to verify that the peasants studied use means (agroecological production, controls and other sources of income) to reach the objectives of meeting their family's food and material needs and the promotion of agroecology. And they do so guided by values such as health, good living, safety, cooperation, solidarity, freedom, education and sustainability. Thus, the management of establishments oriented by the environmental rationality, which provides new meanings to aspects of peasant rationality by means of the incorporation of mercantile and environmental economic criteria - experimentation, of productive planning, considering both the market and family reproduction, the use of ecotechnology and equipment adapted to agroecological production and to financial analysis tools. However, limits on the expansion of this rationality are found in the endurance of values such as sexism and hierarchical relations, as well as among the peasants who are in agroecological transition. Keywords: Rationalities. Forms of management in rural areas. Agroecological family farming.pt_BR
dc.format.extent294 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAgricultura familiar - Lapa (PR)pt_BR
dc.subjectCiências Ambientaispt_BR
dc.subjectAgricultores - Paranápt_BR
dc.subjectAdministração ruralpt_BR
dc.titleAs racionalidades da agricultura familiar agroecológica na gestão de seus estabelecimentos : um estudo no assentamento contestado Lapa/PRpt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record