Show simple item record

dc.contributor.advisorMendonça, Francisco de Assis, 1960-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Programa de Pós-Graduação em Geografiapt_BR
dc.creatorPinto, Leandro Rafaelpt_BR
dc.date.accessioned2024-03-28T17:47:53Z
dc.date.available2024-03-28T17:47:53Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/45781
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Francisco Mendonçapt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Programa de Pós-Graduação em Geografia. Defesa: Curitiba, 14/09/2015pt_BR
dc.descriptionInclui referências : fls. 158-168pt_BR
dc.description.abstractResumo: Atualmente é unanimidade nas abordagens da Geografia o entendimento que a crise ambiental contemporânea não pode ser compreendida, nem resolvida segundo perspectivas que isolam sociedade de natureza ou que ignoram uma delas. Com essa tendência, surgem formas de tentar expressar essa necessidade de interrelação entre homem/sociedade e natureza/ambiente, destacando o surgimento na década de 1990 da abordagem socioambiental. Esta forma de abordagem passou a ser amplamente utilizado e difundido, e alguns autores da Geografia também repensaram suas formas de fazer ciência, o que levou a rever suas concepções, resultando em novas bases teórico-metodológicas para a abordagem do tema. Com isso tem-se nos últimos 15 anos uma série de trabalhos e pesquisas na Geografia brasileira que fazem uso deste discurso (entendido aqui como a regularidade dos conceitos, abordagens e métodos de um problema), chegando a se pensar na existência de uma Geografia Socioambiental. Sendo assim, este trabalhou teve por objetivo analisar a existência desta abordagem na produção das teses de doutorado em Geografia no Brasil, pois elas trazem um panorama da produção intelectual desta ciência, principalmente se considerar nos últimos 20 anos, onde houve um crescimento muito grande no número de programas de pós-graduação e consequentemente no número de teses produzidas. A primeira fase da seleção das teses compreendeu o levantamento de todos os trabalhos produzidos no país nos programas de pós-graduação até o mês de outubro de 2014. Buscou-se junto a ANPEGE a lista dos programas com doutorado vigente e que já tem produção de teses (20 Programas), chegando a um total de 2264 teses produzidas no país desde a década de 1940. Num processo de filtragem com base nos títulos das teses e posteriormente na análise dos resumos, chegou-se a 72 obras que traziam características próximas a uma abordagem socioambiental em Geografia. A fase seguinte foi a análise do discurso do conteúdo geral de todos estes trabalhos, com vistas a verificar como o discurso Socioambiental era utilizado, procurando semelhanças, disparidades e contradições no uso da abordagem socioambiental. O resultado obtido revelou que mais da metade das teses se aproximaram de um padrão de discurso socioambiental, respondendo as questões propostas aos problemas. O resultado também revelou que há uma dispersão com relação aos programas de pós-graduação onde estas teses foram produzidas e, uma variedade de orientadores responsáveis pelas mesmas. Apesar do padrão existente não é possível afirmar que estas teses comprovam a existência de uma nova corrente de pensamento que possa ser denominada de Geografia Socioambiental, porém os resultados mostram que na verdade existe uma Tendência dentro da produção de teses geográficas no Brasil que dá indícios de uma mudança na forma de se abordar os conflitos entre sociedade e natureza, por meio do viés da Geografia.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Presently is unanimous in Geography approaches the understanding that the contemporary environmental crisis cannot be comprehended nor resolved according to prospects that isolate society of nature or ignore one of them. With this trend, ways of trying to express this need for inter-relationship between man and society, and nature and environment come up, emphasizing the emergence in the 1990s of the socio-environmental approach. This approach has become widely used and widespread, and some authors in Geography also rethought their ways of doing science, which led to revise their concepts, resulting in new theoretical and methodological basis for approaching the subject. Accordingly, at the last 15 years there are a range of papers and researches in Brazilian Geography which use this speech (understood here as the regularity of concepts, approaches and methods of a problem), even considering the existence of a Social-Environmental Geography. Therefore, this paper aimed to analyze the existence of this approach in the doctoral theses production in Geography in Brazil, since they often contain an overview of the intellectual production in this science, especially considering the last 20 years, there was a large increase in the number of post-graduate programs and subsequently the number of theses produced. The first phase of selecting the theses included the survey of all theses produced in national post-graduate programs, up to October 2014. Based in ANPEGE's registers, there was searched the list of the existing doctoral programs which already have theses production (20 programs), reaching a total of 2264 theses produced in Brazil since the 1940s. In a filtering process based on the titles of the theses and later on analysis of the abstracts, there were verified 72 theses comprising similar characteristics to a socio-environmental approach in Geography. The next phase included the discourse analysis of the general contents of all these theses, in order to verify how the Socio-environmental speech was used, looking up for similarities, differences and contradictions using the socioenvironmental approach. The result revealed that more than half of the theses approached a pattern of socio-environmental discourse by answering the questions sat to the problems. The result also revealed that there is dispersion with respect to post-graduate programs in which those theses were produced and a variety of advisors responsible for them. Regardless the existing pattern it is not possible to say those theses prove the existence of a new school of thought that can be labeled as Environmental Geography, however, the results show that in fact there is a trend within the geographical theses production in Brazil indicating a change in the way of approaching the conflicts between society and nature through the bias of Geography.pt_BR
dc.format.extent199 f. : il. algumas color., mapas, grafs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectGeografiapt_BR
dc.subjectGeografia ambientalpt_BR
dc.subjectMeio ambientept_BR
dc.titleA abordagem socioambiental na geografia brasileira : particularidades e tendênciaspt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record