Show simple item record

dc.contributor.otherNoernberg, Mauricio Almeida, 1965-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Campus Pontal do Paraná - Centro de Estudos do Mar. Curso de Graduação em Oceanografiapt_BR
dc.creatorRodrigues, Vanessa Bachpt_BR
dc.date.accessioned2023-12-18T19:51:11Z
dc.date.available2023-12-18T19:51:11Z
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/36554
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Maurício Almeida Noernbergpt_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Centro de Estudos do Mar, Curso de Oceanografiapt_BR
dc.description.abstractResumo: Este trabalho analisa a variabilidade dos níveis de refletância de sensoriamento remoto capturados pelo sensor MODIS banda1 (B1), nível L1B, como indicador da distribuição dos sólidos totais em suspensão (TSS). Foram retirados os valores de refletância correspondentes as isóbatas de 10, 20 e 30 m entre o Complexo Estuarino de Paranaguá (PR) e a baía da Babitonga (SC), através da banda 1 do sensor MODIS Aqua e Terra, com resolução espacial de 250m. Foram processadas 306 imagens entre o período de 2000 a 2010. Valores baixos de refletância foram os mais observados, e estão relacionados a condições meteorológicas frequentes; enquanto os valores maiores caracterizam eventos mais intensos e de menor frequência. A maior variabilidade dos valores de refletância é observada próxima à costa, na isóbata de 10 m e está associada à proximidade das fontes, processos de ressuspensão do sedimento de fundo pelas ondas que incidem na costa e influência das correntes de maré, no sentido oceano afora. Conforme aumenta a distância das desembocaduras, a concentração de TSS e os valores de refletância diminuem. Os dados médios de refletância apresentaram variações ao longo dos anos, influenciados principalmente pela variação anual total da precipitação. A variação sazonal dos valores de refletância mostrou-se relacionada tanto à intensidade de ventos quanto à precipitação. Sendo que os altos índices de precipitação e a maior ocorrência dos ventos de quadrante E-SE- S são os principais responsáveis pelos maiores valores de refletância no verão. Considerando as variações espaço-temporais, a baía de Guaratuba apresentou os maiores valores de refletância; porém, quando foi considerada a influência da sazonalidade, a baía de Babitonga foi caracterizada com os maiores valores de refletância durante o verão. Na análise do tempo de resposta, os sólidos totais em suspensão demoraram de 5 a 7 dias para responder aos eventos meteorológicos. De uma maneira geral, as análises forneceram uma orientação para compreender os processos de dispersão dos sólidos totais em suspensão na costa, baseado nos níveis de refletância capturados pelo sensor MODIS. Palavras-chave: MODIS, sensoriamento remoto, sólidos totais em suspensão.pt_BR
dc.format.extent52 f. : il. , grafs., maps., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectSensoriamento remotopt_BR
dc.titleVariabilidade dos sólidos totais em suspensão em três regiões costeiras do sul do Brasil, utilizando o sensor MODIS como indicadorpt_BR
dc.typeTCC Graduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record