Show simple item record

dc.contributor.advisorSahr, Wolf-Dietrichpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Programa de Pós-Graduação em Geografiapt_BR
dc.creatorGil, Ana Helena Correa de Freitaspt_BR
dc.date.accessioned2024-04-04T16:42:40Z
dc.date.available2024-04-04T16:42:40Z
dc.date.issued2011pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/26091
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Wolf Dietrich Gustav Johanes Sahrpt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Programa de Pós-Graduação em Geografia. Defesa: Curitiba,07/06/2011pt_BR
dc.descriptionBibliografia: fls. 216-226pt_BR
dc.description.abstractResumo: A questão do cotidiano é uma das temáticas fundamentais estudadas por diferentes ciências sociais na atualidade. Nessa tese, procura-se – de ponto de vista geográfico – entender como indivíduos estruturam suas interações através de significados, ações relações sociais. Em base de uma contextualização na Escola de Chicago, adotou-se a metodologia sócio-interacionista de Erving Goffman para interpretar um bairro da cidade de Curitiba (Paraná, Brasil) como um conjunto de palcos sociais. Nestes palcos, os moradores e outras pessoas exercem seus papéis através de suas ações, tornando os palcos assim tanto espaços de materialidade como de representações. Introduzimos – seguindo Goffman – desta maneira uma ótica teatral, na qual a individualidade e identidade do sujeito ganham a representação de sua pessoa através da apresentação do seu personagem, embutido no papel social, num espaço performático. A interpretação do espaço performático é tema das teorias teatrais de dois dramaturgos paradigmáticos do século XX, Constantin Stanislavski e Bertolt Brecht. Stanislavski pensava o ator como uma pessoa que apresenta, em plena sintonia consigo, a vida humana mais completa possível, incorporando o personagem no papel. Brecht, por sua vez, via no ator uma pessoa que necessitava se afastar do seu papel, para compreender de forma crítica o personagem como membro da sociedade. Levando, assim, em consideração o processo dramatúrgico e as apresentações que ocorrem no dia-a-dia entre sintonia e dissonância pessoal, escolhemos os palcos de um bairro da cidade de Curitiba, o Bairro Alto, onde a pesquisa empírica demonstra, com a ajuda de 13 exemplos cotidianos, a complexidade das encenações entre a vida privada e o espaço público. Os moradores, e trabalhadores, como atores no bairro assumem – de acordo com suas fachadas – seus papéis dentro da sua infra-estrutura pré-existente, como casas, lojas, ruas e outros estabelecimentos. O indivíduo enquanto personagem pode aprender, neste contexto, seu papel social. Forma o seu "eu", a partir da interação com outros indivíduos e se torna na vida cotidiana dramaturgo de sua própria história, assim que pode mudar o texto e o contexto em que se apresenta.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The question of everyday life has become one of the prime subjects in social sciences of today. From a geographical standpoint, our thesis focuses on the structuration of interactions between individuals through signification processes, actions and social relations. Referring to the context of the sociological Chicago School, the approach of social interactionism developed by Erving Goffman has been adopted to conceive a neighborhood in the city of Curitiba (Paraná State, Brazil) as a joint ensemble of stages for social action. On these stages, inhabitants and others are performing their social roles in action, making these stages spaces of materiality, but also of significations. Thus, we introduce – following Goffman – a theatrical perspective, where individuality and identity of the subject are acquired through the representation of a character, enclosed into a social role, in a space of performance. The interpretation of such a space of performance is the topic of two paradigmatic theatrical theories of the twentieth century proposed by Konstantin Stanislavski and Bertolt Brecht. Stanislavski’s comprehension of the actor demonstrated a person in full congruence with himself, as the most complete form of human life, while Brecht interpreted the actor as a person who has to avoid any proximity with its performing role to reveal each person in a critical form as a member of society. Considering the dramaturgical process and its representations in everyday life as a hiatus between personal congruence and dissonance, the neighborhood of Bairro Alto in the city of Curitiba (Paraná State, Brazil) has been chosen to demonstrate in an empirical investigation, based on 13 cases, the complexity of performances that are torn between private life and public space. Inhabitants and employees are assuming, according to their façades, their social roles in a pre-existing infra-structure, like houses, shops, streets, and other establishments. Thus, the individual can act as a social character and acquire his social role in a presumed context. He can develop his "ego", based on his interactions with other individuals, and become an everyday director of his own history, so that text and context can be changed according to the form in which he is presentedpt_BR
dc.format.extent226f. : il. [algumas color.], mapas.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectSociologia urbanapt_BR
dc.subjectBairros - Curitiba (PR)pt_BR
dc.subjectCrescimento urbanopt_BR
dc.subjectGeografiapt_BR
dc.titlePalcos do cotidiano : o bairro urbano como espaço de ação e da expressão teatralpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record