Show simple item record

dc.contributor.otherMontenegro Gómez, Jorge Ramón, 1970-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Programa de Pós-Graduação em Geografiapt_BR
dc.creatorMiranda, Daniela Janaina Pereirapt_BR
dc.date.accessioned2022-12-08T18:53:38Z
dc.date.available2022-12-08T18:53:38Z
dc.date.issued2010pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/25990
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Jorge Ramón Montenegro Gómezpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias da Terra, Programa de Pós-Graduaçao em Geografia. Defesa: Curitiba, 18/06/2010pt_BR
dc.descriptionBibliografia: fls. 173-186pt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente trabalho aborda o território da Educação do Campo por meio do percurso histórico das "Maisons Familiales Rurales" e sua expansão através das Casas Familiares Rurais, sustentada sob o processo de ensino-aprendizado da Pedagogia da Alternância. Essa prática metodológica é uma alternativa para a Educação do Campo, que consiste em aproximar os conteúdos do ensino á realidade da população que vive no meio rural, debatendo as especificidades e as necessidades cotidianas desse espaço. Assim, o primeiro espaço é o familiar e a comunidade de origem, o segundo a escola onde junto com professores e monitores debatem os conhecimentos formais e informais, e o terceiro espaço é de novo o familiar/comunitário quando se retorna para colocar em prática os aprendizados obtidos na escola. O recorte espacial da nossa pesquisa é a Casa Familiar Rural Padre Haruo Sasaki no município de Sapopema - PR, sendo analisada sob o olhar da Geografia e da Educação. Essa dupla porta de entrada nos ofereceu a possibilidade entender a Educação do Campo como um dos debates novos, mas essenciais da questão agrária, pois ela, somada a metodologias específicas como a Pedagogia da Alternância, consolida uma proposta que evidencia a resistência cultural da agricultura campesina. Nesse sentido, o território é a categoria essencial para analisarmos as formas de apropriação que os sujeitos do campo realizam dos seus espaços, tanto de forma material como imaterial. Por isso, a partir da nossa pesquisa percebemos que existe uma conflitualidade evidente entre a Educação do Campo e a Educação Rural na hora de pensar e decidir os rumos para o campo. Se a Educação Rural se firma como paradigma de uma educação empreendedora, baseada na reprodução do capitalismo agrário, cujo objetivo é atender a ordem existente, investindo em grandes pesquisas tecnológicas da indústria química e mecânica que permitem o aumento da produção de monoculturas para sustentar o mercado internacional, a Educação do Campo expressa às particularidades, necessidades e interesses sociais dos sujeitos do campo que reivindicam direitos básicos e que associam o educar com a reprodução da existência humana.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This work concerns the territory of the Field of Education through the historical course of the "Maisons familiales Rurales" and its expansion through the Rural Family Houses, supported under the eaching-Iearning Pedagogy of Alternation. This teaching method is an alternative to the Education Field, namely to bring the contents of education to the population living in rural areas, discussing the specific roblems and needs of everyday space. Thus, the first space is the family and community of origin, according to the school where along with teachers and mentors discuss the formal and informal knowledge, and the third space is again the family / community when it returns to put into practice the learnings obtained at school. The spatial area of our research is the Casa Familiar Rural Padre Haruo Sasaki in the city of Sapopema - PR, which was analyzed from the perspective of Geography and Education. This double entry door offered us the opportunity to understand the field of Education as one of new discussions, but ssential elements of the agrarian question, for it, plus the specific methodologies and the Pedagogy of Alternation, consolidates a pro posai that highlights the cultural resistance of peasant agriculture. In this sense, the territory is essential category for analyzing the forms of appropriation that the subjects of the field held their spaces, either tangible or intangible. Therefore, from our research we realized that there is a clear conflict between the Rural Education and Rural Education in time to think and decide the direction for the field. If rural education is establishing itself as a paradigm of entrepreneurial education, based on the reproduction of agrarian capitalism, whose goal is to serve the existing order, investing in high technology research in the chemical industry and mechanics that allow for increased production of monocultures to sustain the market Internationally, the Field of Education expressed the particularities, needs and social interests of those in the field claiming basic rights and linking the school with the reproduction of human existence.pt_BR
dc.format.extent187f. : il. [algumas color.], mapas.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectTerritorialidade humanapt_BR
dc.subjectEducação ruralpt_BR
dc.subjectPopulação ruralpt_BR
dc.subjectGeografiapt_BR
dc.titleO território da educação do campo : análise de uma construção conflituosa a partir da casa familiar rural Pe. Haruo Sasaki no Município de Sapopema - PRpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record