Show simple item record

dc.contributor.advisorBolzón de Muñiz, Graciela Inéspt_BR
dc.contributor.authorCarneiro, Mayara Elitapt_BR
dc.contributor.otherKlock, Umbertopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-26T17:24:17Z
dc.date.available2013-06-26T17:24:17Z
dc.date.issued2013-06-26
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/18053
dc.description.abstractCom a expansão das indústrias de laminação e mercados cada vez mais exigentes, estas empresas devem ser mais eficientes quanto aos processos industriais empregados, utilizando informações seguras, precisas e diretamente relacionadas ao produto que se deseja obter. Assim a busca por novas tecnologias que garantam a uniformidade da qualidade dos produtos tem se tornado constante. Frente a essa abordagem, o presente trabalho de pesquisa teve como objetivo estudar a potencialidade de medidas espectroscópicas combinadas a ferramentas quimiométricas para classificação de lâminas de madeiras de Pinus spp. A amostragem foi coletada na Indústria de Compensados e Laminados Lavrasul, localizada na cidade de Canoinhas, no Estado de Santa Catarina. O material foi selecionado aleatoriamente no processo industrial, a fim de simular toda heterogeneidade da matéria-prima. Dos corpos-de-prova foram coletados os espectros em espectrofotômetro de infravermelho próximo, na faixa de 1100 - 2500 nm, e posteriormente sofreram a analise pelos seus métodos convencionais de ensaio, para determinação da massa especifica básica e a flexão estática (módulo de elasticidade). A partir destes dados foram construídos os modelos de calibração para previsão das propriedades avaliadas. Para validação das amostras externas com base nos modelos desenvolvidos, obteve-se coeficientes de correlação entre 0,79 a 0,81. Durante a execução do trabalho, observou que alguns corpos-de-prova tinham a presença de fungos manchadores. Desta forma, aproveitou-se este material para investigar a influência desta mancha azul em metodologias espectroscópicas. Deste material contaminado foram capturadas as assinaturas espectrais em espectrômetro, na faixa de 400 a 1000 nm. Com estes dados realizou- se uma analise exploratória por Análise por Componentes Principais (PCA) e classificação via SIMCA, onde se verificou a discriminação em dois grupos: madeiras sadias e contaminadas e a classificação foi eficiente. No geral, observa-se que a utilização da espectroscopia óptica preenche os requisitos necessários para determinação da qualidade de lâminas de madeira e demonstra uma possível utilização para classificação de lâminas no processo produtivo.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectLâminas de madeira - Classificaçãopt_BR
dc.subjectPinheiropt_BR
dc.subjectAnálise espectralpt_BR
dc.titleClassificação de laminas de madeira de Pinnus spp por espectroscopia ópticapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record