Show simple item record

dc.contributor.advisorSilva, Ivan Crespopt_BR
dc.contributor.authorArco-Verde, Marcelo Franciapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-04T14:59:20Z
dc.date.available2013-06-04T14:59:20Z
dc.date.issued2013-06-04
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/14429
dc.description.abstractO principal objetivo do trabalho foi avaliar a sustentabilidade biofísica e socioeconômica de sistemas agroflorestais (SAFs) implantados no estado de Roraima. O estudo foi conduzido em campo experimental no estado de Roraima, com informações geradas entre 1995 a 2002. Dois modelos awoflorestais foram estudados, compostos por culturas anuais no início da implantação, seguida de bananeira (Musa sp. cv. Missouri); ingá-de-metro (Inga edulis); gliricídia (Gliricidia sepium); cupuaçuzeiro (Theobroma grandiflorum); pupunheira (Bactris gasipaes); castanha-do-Brasil (Bertholletia exce/sa); cupiúba (Goupia glabra). A baixa fertilidade do solo prejudicou o crescimento e a produtividade das culturas anuais, sendo que a mandioca foi a menos afetada. A biomassa proveniente das podas de ingá-de-metro e gliricídia contribuiu para a melhoria da fertilidade do solo. O cupuaçuzeiro foi a espécie que apresentou melhor resposta produtiva em solos com maior fertilidade, tornando-se o componente mais importante dos SAFs avaliados. Os SAFs estudados são viáveis financeiramente e geraram receitas em todos os anos da pesquisa. Os benefícios gerados pelas culturas anuais não foram suficientes para neutralizar os custos dos sistemas avaliados, exceto a mandioca, cultura de ampla tradição na Amazônia, que foi capaz de amortizar os custos de implantação dos SAFs. Considerando-se o desempenho cultural e econômico do cupuaçuzeiro, afirma-se que este componente deve ser considerado prioritário para compor SAFs na região. O modelo agroflorestal otimizado (SAAP) potencializa a produtividade e a rentabilidade. A prognose, considerada como meio para o planejamento, implantação e manejo dos SAFs, é uma prática eficiente para selecionar modelos agroflorestais com espécies com maior agregação de valor e mais rentáveis financeiramente. SAFs, desde que implantados e manejados corretamente, são um sistema de produção e uso da terra que conciliam o plantio de culturas perenes e anuais por um longo período, estando disponíveis para evitar as queimadas e o desflorestamento na Região Amazônicapt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAgrosilvicultura - Roraimapt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectBiomassa - Roraimapt_BR
dc.titleSustentabilidade biofísica e socieconômica de sistemas agroflorestais na Amazônia brasileirapt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record