Show simple item record

dc.contributor.advisorRosot, Nelson Carlospt_BR
dc.contributor.authorSantos, Wagner Corrêapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.contributor.otherRosot, Maria Augusta Doetzer, 1963-pt_BR
dc.date.accessioned2013-06-27T15:47:48Z
dc.date.available2013-06-27T15:47:48Z
dc.date.issued2013-06-27
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/13947
dc.description.abstractCom a redução das taxas dos plantios de Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze a partir da década de 80 observou-se um desinteresse no desenvolvimento de novas pesquisas e melhoramento na silvicultura da espécie. Este trabalho vem estudar a influência dos fatores edáficos no crescimento e produção de diferentes procedências de Araucária na Fazenda Experimental de Rio Negro da UFPR. O experimento foi instalado no ano de 1967 e consiste em 36 parcelas com 91 árvores cada, para um teste de 12 diferentes procedências, com 3 repetições cada. Foram medidos o DAP (Diâmetro à Altura do Peito) de todas as árvores, altura das 5 árvores mais grossas por parcela (Hdom), retiradas amostras de solo 0 - 20 cm de profundidade por parcela e derrubadas 24 árvores, distribuídas em classes de 1 desvio-padrão, que abrangeram todas as classes diamétricas para cubagem e coleta de fatias para ANATRO (análise de tronco). Neste trabalho, considerou-se o fator climático constante, devido às dimensões reduzidas da área de estudo. Para o fator genético foi constatada a não existência de diferenças significativas entre as procedências e, sim, entre as parcelas, sugerindo, então, que a variabilidade genética não influenciou na produtividade do experimento, podendo esta estar ligada aos fatores edáficos. Assim, foi necessário agrupar as parcelas em classes homogêneas de solo, utilizando-se a ferramenta estatística multivariada de agrupamento. Foram determinados cinco grupos com classes semelhantes de solo, onde a variável profundidade apresentou o melhor valor discriminante. Analisando a relação dos grupos de solos formados com as variáveis dendrométricas (Hdom, G/ha e Vol/ha) pôde-se verificar que, para a variável Hdom, não existiram diferenças significativas entre os grupos de solos, e, apenas um grupo apresentou diferença significativa inferior aos demais para variável G/ha e Vol/ha. Dessa forma constatou-se que no experimento há dois sítios distintos, onde a profundidade maior ou menor que 1 metro de solo, define em qual sítio cada parcela está contida. No estudo de crescimento e produção através de ANATRO foi registrado um padrão de crescimento diferente para as árvores dominadas, em que não foi possível visualizar todos os anéis nas fatias da base da árvore, em função da estagnação do crescimento diamétrico na base, sendo proposta neste trabalho, uma metodologia diferenciada para este padrão de crescimento. No desenvolvimento de curvas de crescimento e produção, foi constatado que as variáveis DAP, Altura e Volume individual das árvores já atingiram o ponto máximo de produção para todas as classes diamétricas, exceto para as classes superiores da variável Volume. Analisando o crescimento médio em G/ha, verificou-se a estagnação desta variável; para a variável Vol/ha o povoamento ainda apresenta valores significativos de crescimento, apresentando um IMA (38 anos) de 14,21 m³/ha e máxima produção volumétrica (ICA máximo) aos 19 anos com um incremento de 22,14 m³/ha.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDendrometriapt_BR
dc.subjectPinheiro-do-paranapt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleAnálise de características dendrométricas e fatores edáficos no crescimento e produção de um povoamento de Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze.pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record