Show simple item record

dc.contributor.advisorSilva, Cesar Aparecido da, 1973-pt_BR
dc.contributor.authorCorrea, Alan D Oliveira, 1996-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Campus Pontal do Paraná - Centro de Estudos do Mar. Curso de Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitáriapt_BR
dc.date.accessioned2022-07-12T19:02:05Z
dc.date.available2022-07-12T19:02:05Z
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/76927
dc.descriptionOrientador: Cesar Aparecido da Silvapt_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Campus Pontal do Paraná, Centro de Estudos do Mar, Curso de Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária.pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo : O presente trabalho avaliou a qualidade ambiental da vegetação de restinga do município de Pontal do Paraná, no período de um ano, utilizando Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs, drones). A utilização desses veículos tem ganhado cada vez mais aplicabilidade na área de monitoramento ambiental. Nos meses de setembro de 2020 e setembro de 2021 foram monitorados cerca de 22 km de extensão de restinga. Devido à extensão e características distintas da área de estudo, houve a separação da restinga existente no município em 8 setores. A captação das imagens foi realizada a partir da elaboração e programação de planos de voo de um drone quadricóptero, utilizando o aplicativo Pix4Dcapture. As imagens obtidas foram transformadas em ortomosaicos empregando o uso do conjunto de código aberto OpenDroneMap, o produto gerado foi editado em sistema de georreferenciamento de código aberto (QGIS) a fim de gerar um ortomapa com as imagens obtidas do sobrevoo. O ortomapa foi classificado em 8 feições: restinga herbácea, restinga arbustiva, restinga arbórea, área degradada, areia, construção, água e outros (fatores temporais nas imagens), por meio do método de classificação Random Forest, disponibilizado por meio do plugin dzetsaka. Os resultados mostraram que a restinga vem sofrendo degradação antrópica em toda a sua extensão, no entanto, há locais que o impacto é mais acentuado. Entre os 289,17 ha de restinga avaliados em 2020, 61,54% estão preservados e 36,72% degradados. Em 2021, dos 299,96 ha avaliados, 59,56% estão preservados e 38,85 degradados. No período avaliado constatou-se que o Setor 6 apresentou o menor valor de preservação total de restinga, com apenas 5,40 ha em 2020 e 8,14 ha em 2021, enquanto, o Setor 2 demonstrou o maior valor de preservação com 44,07 ha em 2020 e 43,55 ha em 2021. De setembro de 2020 para setembro de 2021, os setores 1, 2, 4 e 5 reduziram o percentual de sua área preservada total em relação à degradação total, respectivamente em 9%, 4%, 6%, e 8%, enquanto os setores 6, 7 e 8 mostraram um aumento em sua área preservada com 21% de recuperação, 19,8% e 2%, respectivamente. Este trabalho sugere que as áreas de restingas do município vem sofrendo alterações ecológicas de forma contínua, com diminuição de suas áreas preservadas na maioria dos balneários. O protocolo de monitoramento através de drone desenvolvido neste estudo pode servir de ferramenta para a gestão ambiental do município face à proteção e conservação das restingas, imprescindíveis para a manutenção da diversidade biológica.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectBiodiversidadept_BR
dc.subjectDronept_BR
dc.subjectGestão ambientalpt_BR
dc.titleMonitoramento e mapeamento da fitossanidade das restingas do município de Pontal do Paraná - Pr.pt_BR
dc.typeMonografia Graduação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record