Show simple item record

dc.contributor.advisorKuniyoshi, Yoshiko Saito, 1941-pt_BR
dc.contributor.authorCarrano, Eduardopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-27T14:13:18Z
dc.date.available2013-06-27T14:13:18Z
dc.date.issued2013-06-27
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/7313
dc.description.abstractA Floresta Estadual do Palmito - FEP (25°35'S - 48°30'W) localiza-se no município de Paranaguá, litoral do Estado do Paraná. Possui uma área aproximada de 530 há, sendo recoberta por Floresta Ombrófila Densa de Terras Baixas, formações pioneiras com influência marinha (restinga), flúvio-marinha (manguezal) e algumas áreas antropizadas (edificações). O estudo foi realizado entre abril de 2001 e dezembro de 2004, distribuído em 40 amostragens, com dois dias de duração, totalizando 880 horas de esforço com campo, utilizando-se as técnicas tradicionais em estudo ornitológicos: contato visual e auditivo; além de captura em redes-de-neblina. As espécies capturadas foram marcadas com anilhas metálicas fornecidas pelo CEMAVE, tomadas às medidas morfométricas, peso e mudas de penas. Foram registradas 255 espécies, pertencentes a 55 famílias distintas, sendo sete espécies ameaçadas de extinção no Brasil (MMA, 2003): Leucopternis lacernulata, Claravis godefrida, Amazona brasiliensis, Phylloscartes kronei, Carponis melanocephala, Sporophila frontalis e S. falcirostris além de ocorrências relevantes Chondrohierax uncinatus, Buteogallus aequinoctialis, Aramides mangle, Amaurolimnas concolor, Triclaria malachitacea, Coccyzus euleri, Strix virgata, Caprimulgus rufus, Platyrinchus leucoryphus, Carpornis melanocephala, Pyrodeus scutatus, llicura militaris e Saltator fuliginosus; além da observação de Hemitriccus kaempferi em área adjacente. Foram utilizadas 12 redes-de-neblina, totalizando 21.120 horas/rede, as quais obtiveram 1.882 capturas, sendo 1.315 indivíduos anilhados, pertencentes a 93 espécies. As maiores abundâncias foram: Chiroxiphia caudata (10,19%), Turdus albicollis (7,45%) e Manacus manacus (6,0%).Ocorreram outras capturas relevantes: Harpagus diodon, Accipiter bicolor, Dromococcyx pavoninus, Chloroceryle inda, C. aenea, Formicarius caolma, Carponis cucullata e Tiaris fuliginossa. Também foram analisados aspectos sobre frugivoria, onde 58 espécies de ave, consumiram 31 espécies de vegetais, sendo mais relevantes Symplocos uniflora, Didymopanax morototoni, Ocotea pulchella, Euterpe edulis e Tapirira guianensis, as quais podem ser consideradas espécies-chave na área do estudo. Os principais impactos sobre a comunidades de aves, referem-se ao tamanho reduzido da FEP, a crescente ocupação humana no entorno da área, descaracterizando da vegetação, despejo de esgoto de lixo doméstico (ribeirão dos Correias), caça indiscriminada, comércio ilegal e tráfico de aves e principalmente o corte clandestino do Palmito Euterpe edulis, o qual afeta, não somente a floresta, bem como a fauna associada. Algumas medidas devem ser imediatamente adotadas, sendo fundamentais para a manutenção e conservação da biodiversidade da área, tais como o aumento na fiscalização, contratação e capacitação de funcionários, projetos de educação ambiental (na FEP e áreas adjacentes), execução e implementação de um plano de manejo, bem como a criação de um corredor ecológico, conectando a área de estudo e a Estação Ecológica do Guaraguaçu.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectFauna florestal - Paranagua (PR)pt_BR
dc.subjectEngenharia Florestal - Tesespt_BR
dc.subjectFlorestas - Conservação - Paranagua (PR)pt_BR
dc.subjectPalmitopt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectFloresta Estadual do Palmito (PR)pt_BR
dc.titleComposição e conservação da avifauna na Floresta Estadual do Palmito, município de Paranguá, Paranápt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record